Cleitinho rebate críticos de candidatura federal

Ricardo Welbert

O vereador Cleitinho Azevedo criticou nesta quinta-feira, 8, os opositores de sua possível candidatura a deputado federal. Conforme o Agora informou, ele estuda a possibilidade de disputar o cargo em 2018. Mas, para isso, precisaria se desfiliar do PPS. O partido já visa a candidatura de Fabiano Tolentino, que afirmou que o colega de Divinópolis, que ocupa cargo público pela primeira vez, faria melhor se primeiro concorresse a deputado estadual.

— Tem gente vindo me dizer que tem uma "escadinha". Que escadinha, gente? Tá cheio de político por aí que tem 30 anos de mandato e o país está do mesmo jeito. Pra ser um político é preciso coragem, ser humano e honesto. Honestidade não é qualidade, é obrigação. O que mais tem é político covarde e eu não sou um deles. Tem que parar com esse negócio de "escadinha". Se você achar que está pronto para representar seu estado ou seu país, que represente — afirmou.

Leia também: PPS critica declarações de Cleitinho sobre ordens partidárias e vereador rebate

Ainda segundo Cleitinho, quem vai decidir o destino dele em 2018 não é ele, nem o partido: é o povo.

— Se serei candidato a deputado estadual ou federal, quem vai decidir é o povo. Eu estou preparado para ambos, pois todos os dias acordo pensando no que posso oferecer para a cidade. Se for a federal e partido já tem outro nome em mente, não tem problema. Vou para outro partido. Não sendo PT, PSDB e PMDB, eu aceito o convite de qualquer um. Não tenho amores por partido e acho que quem estragou a política foram os partidos, mas temos que estar filiados a algum para concorrer — disparou.

Cletinho também disse que a possibilidade de perder a cadeira na Câmara de Divinópolis caso mude partido não lhe preocupa, pois voltará a trabalhar no varejão da família.

— Quem vai decidir não é esse pessoal politiqueiro que atua nos bastidores e que gosta de inventar mentiras. Criam perfil falso no Facebook para ficar atacando porque está com medo de perder as tetas ou porque querem ganhar uma boquinha — finalizou, sem citar nomes.

Comentários
×