Cinema Falado destaca filme "Do jeito que elas querem"

Lançamentos da semana

*DO JEITO QUE ELAS QUEREM (BOOK CLUB). EUA. 2018. DIR: BILL HOLDERMAN. ELENCO: DIANE KEATON, JANE FONDA, CANDICE BERGEN, MARY STEENBURGER. COMÉDIA. 104 MIN.

A terceira idade, ou melhor dizendo, a melhor idade, está bem contemplada nesse filme que trabalha esse tema com quatro setuagenárias que já balançaram nossos corações: Candice Bergen, Jane Fonda, Diane Keaton e Mary Steenburger, que ao invés de se voltarem para a costura, vão à luta atrás de seu prazer de viver. Vivian (Fonda) resolve mexer com o grupo que promove uma espécie de clube do livro e leva para a reunião o best seller “Cinqüenta Tons de Cinza” de Christian Gray, para tentar mexer com a libido das amigas, e para a surpresa geral o livro consegue reavivar o fogo da paixão nelas que vão sair da zona de conforto atrás do prazer. Sharon (Bergen) descobre os aplicativos de encontros na internet, Carol (Steenburger) resolve dar uma turbinada em seu casamento, enquanto Diane (Keaton) e Vivian vão atrás de compromissos mais sérios. O filme nos leva a dar boas gargalhadas através de suas piadas e situações em que as mulheres são confrontadas, e as atrizes arrasam em seus papéis, já que sempre foram craques nessa arte, agradando às platéias de todas as idades. Para quem não se lembra, Candice Bergen foi a musa até de Tom Jobim, que a brindou com a música “Bonita”, enquanto Jane Fonda será para sempre nossa Barbarela,e  Diane Keaton nos apaixonou em filmes de Woody Allen como “Manhattan”. Já Mary Steenburger brilhou no filme “Melvin e Howard” de 1980 onde ganhou o prêmio de melhor atriz e contribuiu junto com suas parceiras para essa narrativa bem humorada da vida das nossas vovós sexies!!

*A MORTE DE STALIN (THE DEATH OF STALIN). FRANÇA. 2017. DIR: ARMANDO IANNUCCI. ELENCO: STEVE BUSCEMI, SIMON RUSSELL BEALE, ADRIAN MCLOUGHLIN. COMÉDIA. 107 MIN.

O diretor escocês Armando Iannucci fez uma aposta perigosa em mostrar um fato histórico de repercussões internacionais de forma tragicômica e acertou na mão, pois não há outra maneira de ver o reinado do ditador Stalin na União Soviética quando exerceu o poder com mãos de ferro. Aqui no filme acompanhamos seus derradeiros dias no ano de 1953 quando Stalin (McLoughlin) morre após ter, segundo alguns historiadores, ingerido veneno de rato, e abre-se então no país uma luta encarniçada pelo poder, enquanto a cúpula tenta criar uma narrativa para a morte do grande líder. É inacreditável como os atores conseguiram criar um clima frenético de traições e manipulações para sobreviverem ao pós-estalinismo, usando de todos as artimanhas,como retirar de fotos oficias algumas pessoas indesejáveis e perseguir os conspiradores. Um filme corrosivo e crítico de todas as ditaduras, sejam elas de esquerda ou de direita.

Cult movie

*VALENTIN (VALENTIN). ARGENTINA. 2002. DIR: ALEJANDRO AGRESTI. ELENCO: RODRIGO NOYA, JULIETA CARDINAL, CARMEN MAURA. COMÉDIA DRAMÁTICA. 86 MIN.

O cinema argentino sempre nos comove e mostra sua pujança em todas as áreas onde atua, e aqui nessa comédia dramática somos apresentados a Valentin, um garoto de nove anos que vive em Buenos Aires no ano de 1967 com a avó paterna (Carmen Maura) e não vê a mãe desde os três anos. Seu pai vive ausente pois trabalha como caixeiro viajante e a solidão povoa a vida de Valentin com suas fantasias em encontrar a mãe e tornar-se um astronauta, além de ouvir as histórias que sua avó conta,até conhecer a namorada de seu pai, Leticia (Cardinal), uma linda mulher que ele sonha que possa tornar-se sua mãe. O ator Rodrigo Noya, que na época tinha oito anos de idade, enche nosso coração de alegria com sua aparição, usando de uma linguagem de corpo que nos encanta, nesse filme que tem um final surpreendente.

Música da semana

Enquanto escrevia essa coluna fui ouvir o novo álbum de Gal Costa, “A Pele do Futuro”. Música da semana: Palavras no Corpo, de Silva e Omar Salomão.

Otávio Paiva
www.deltadvdvideo.com.br

Comentários
×