Cinema Falado destaca filme "Desobediência"

Lançamentos da semana

DESOBEDIÊNCIA (DISOBEDIENCE). REINO UNIDO/EUA. 2017. DIR: SEBASTIÁN LELIO. ELENCO: RACHEL WEISZ, RACHEL MCADAMS, ALESSANDRO NIVOLA. DRAMA. 114 MIN.

Filme polêmico muito bom para ser visto nesses tempos em que se discutem as questões de gênero, da liberdade de escolha e do livre arbítrio. Acompanhamos Ronit (Weisz), uma bela fotógrafa de meia-idade e solteira, que retorna para Inglaterra de Nova York, onde trabalha para seguir o enterro de seu pai, um rabino ultra-ortodoxo muito estimado pela comunidade judaica. Aos poucos vamos entrando no mundo de Ronit e percebendo porque ela resolveu se mudar tão cedo para um outro país bem distante de seus parentes: ela tinha vivido um romance com a amiga Enit (McAdams) quando eram jovens e o escândalo foi tanto que Enit teve de se casar forçadamente enquanto Ronit se exilou na Inglaterra. Com seu retorno ao funeral os velhos sentimentos voltaram à tona quando as duas se vêem e novamente se acende uma luz vermelha na comunidade, trazendo um ambiente bem pesado, o que só traz mais infelicidade para as duas garotas que já sabem de antemão que elas não têm direito a se juntarem nesse mundo dos homens e das leis rabínicas. Um filme que transita perigosamente pelos comportamentos dos judeus, a honra apregoada e os novos tempos onde as pessoas têm no livre arbítrio a coragem de escolherem seu rumo. As duas atrizes, Rachel Weisz e Rachel McAdams dão um show e só nos incomodam pela profunda tristeza que nos passam, sem chance alguma de alcançarem a felicidade juntas.

A FESTA (THE PARTY). REINO UNIDO. 2017. DIR: SALLY POTTER. ELENCO: TIMOTHY SPALL, KRISTIN SCOTT THOMAS, PATRICIA CLARKSON. COMÉDIA DRAMÁTICA. 71 MIN.

A diretora inglesa Sally Potter já mostrou sua destreza ao dirigir filmes como “Orlando, A Mulher Imortal” de 1992, e “Ginger e Rosa” de 2012, mas agora pesou pesado nesse filme que mais se parece uma mistura de teatro com o clássico de Luiz Buñuel, “O Anjo Exterminador”, com a ação toda se passando dentro de uma casa. Janet (Scott Thomas) está organizando uma festa após ser nomeada Ministra da Saúde, e convida os amigos, mas o que parecia ser um agradável encontro torna-se uma comédia bufa, pois o grupo tem idéias totalmente heterodoxas e o caldo entorna quando as verdades começam a ser jogadas nas caras uns dos outros. Todo filmado em preto e branco e com atuações sensacionais de atores afiados, ao final sobram farpas para todos os lados nesse filme feito para adultos.

Clássico da semana

OS AMANTES (LES AMANTS). 1958. DIR: LOUIS MALLE. ATORES:JEANNE MOREAU,JEAN-MARC BORY.DRAMA.88 min.

Filmado em 1958, esse clássico foi proibido em vários locais no mundo por conta de uma cena e amor que dura mais de 20 minutos, ao som de Johannes Brahms, numa época em que o sexo era ainda tabu. O diretor Louis Malle nos conta a história de uma mulher casada e entediada com sua vida, morando no interior com o proprietário de um jornal, até sair para passear em Paris na casa de uma amiga e conhecer um rapaz que a fascina e se torna seu amante. O marido, sem desconfiar de nada, acaba convidando o rapaz para passear em sua casa, mas nesse ínterim sua mulher já havia conhecido outra pessoa no caminho de casa, e foge com o novo amante, abandonando o ex-amante, o marido e o filho para viver uma aventura apaixonada. É interessante a maneira como Louis Malle desenha o caráter psicológico dos personagens, pondo à mostra muito da hipocrisia que reina nas relações humanas. Ele chocaria os padrões morais mais na frente ao filmar “Pretty Baby” com a então ninfeta Brooke Shields aos 12 anos vivendo em um bordel e se relacionando com homens adultos.Jeanne Moreau,no seu primeiro papel importante,no cinema,escandalizou o mundo mostrando seus seios e o despertar da sexualidade em uma jovem que não tinha problema de consciência quanto a traição.Ela acabaria se tornando a musa de uma geração ao filmar “Jules e Jim”,onde viveria uma relação com dois amigos.Esse é um filme imperdível.

Música da semana

Enquanto escrevia esta coluna deixei tocando o novo álbum do mestre inglês Elvis Costello, “Look Now”, com músicas muito inspiradas. Música da semana: Burnt Sugar Is So Bitter, parceria de Elvis com a rainha dos hits Carole King!

Otávio Paiva
www.deltadvdvideo.com.br

Comentários
×