Cinco empresas disputam gestão da UPA

 

Da Redação

Cinco empresas continuam na disputa para gerenciar a Unidade de Pronto Atendimento Padre Roberto (UPA 24H). A princípio, 11 se interessaram em participar do processo, sendo que apenas oito foram habilitadas para disputar a gestão da Unidade. Das oito que continuaram, apenas cinco compareceram ao processo licitatório, realizado pela Prefeitura de Divinópolis, nessa segunda-feira, 8.

De acordo com a ata da reunião, estão na disputa para administrar a UPA, o Hospital Maternidade Terezinha de Jesus, de Juiz de Fora; o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Social, de Salvador, Bahia; o Instituto Brasileiro de Políticas Públicas, com sede no Maranhão; o Instituto Nacional de Pesquisa e Gestão em Saúde, com sede em Pompeia e Bernardino dos Campos, em São Paulo; e a Organização Social João Marchesi, de Penápolis, São Paulo.

Todas as empresas foram habilitadas pela Comissão Permanente de Licitação da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), após a apresentação da documentação exigida pelo edital. A comissão informou aos representantes das empresas que, caso abrissem mão recursal referente à habilitação, os envelopes com as propostas seriam abertos. O modelo utilizado para escolher a empresa que irá administrar a unidade foi o de “Menor Preço Global”. Ou seja, a empresa que apresentar o menor valor será a escolhida. Consta na ata da reunião, que nenhuma empresa renunciou o prazo recursal e, por isso, as empresas terão cinco dias para recorrerem do processo.

Recurso

Os envelopes com as propostas das empresas foram lacrados e serão abertos na próxima segunda-feira, 15. De acordo com o diretor de Comunicação da Prefeitura, Evandro Araújo, até a tarde de ontem, 9, nenhuma empresa havia entrado com recurso. O Poder Executivo acredita que, na próxima segunda, a melhor proposta será conhecida, e podendo a UPA ter definido o seu novo gestor. Após a homologação do processo licitatório, a empresa escolhida assinará o contrato com a Prefeitura em até dez dias.

Santa Casa

Inaugurada em março de 2014, a Unidade de Pronto Atendimento é gerenciada pela Santa Casa de Formiga desde sua abertura. O contrato da instituição com o Executivo Municipal termina no dia 30 de setembro deste ano. E, a partir de então, a nova empresa administrará a unidade. Atualmente, a Prefeitura repassa cerca de R$ 1,6 milhão por mês para a Santa Casa administrar a UPA. O contrato com a nova empresa será válido por cinco anos.

Comentários
×