Cidadania na Praça

Maria Cândida

Acordando de manhã cansado de tanto descansar, eis  que o mais  esperto  propôs:

- Gente, a  partir de amanhã, vamos  levantar mais cedo,  lá pelas   cinco  horas da matina  pra aproveitar  bem  o dia  grande inteiro  de  ficar  à toa? É dar um contra-golpe  no   cocôdiv-19 ...

E assim fizeram,  mas  cansaram  de  ficar  à toa  . Eis que  a  filha  Raquel  propôs irmos  conhecer pracinhas  da cidade  que  a  gente  pouco conhecia. Proposta aceita.  E assim fomos conhecer nossas praças de quê algumas vezes  nem  havíamos  ouvido  falar.

Uai,  praças  não eram  somente   espaços  que  nasciam  e cresciam   próximas  aos templos   religiosos?  Não eram  só  o Santuário  de Santo Antônio  e  a do  Largo  da Matriz?

Assim foi que demos um giro e tanto  atrás  de  pracinhas  que coroavam  templos  religiosos  da cidade.  Dentre tantas,  ficamos  admirados  com  uma muito especial:  a Praça  S.  Sebastião   do bairro cujo nome louva  o santo e  cuja imagem  encima  o coreto   que  centraliza a pracinha e onde  os   curtidores  se sentam  para  apreciar   o entorno encantado.

No mais são flores multicores, mesinha,  cadeiras,  bancos  e banquinhos lindos , enfim,  tudo o que  há de mais  encantador na categoria  de pracinhas. Que esmero! Que gosto!  Que riqueza de vegetação  e carinhos  e  cuidados  e  flores multicores,  coisa  de  fada  mesmo.

E eu não podia deixar de perguntar pelo  Mecenas  tão generoso   ou  patrocinador  de  algum partido  político  ou  algum vereador  com vistas  a carreira política  ou  deputado    pensando na   reeleição  ou  prefeito  afinado  com o bairro S. Sebastião e de olho na reprise de mandato, enfim...ou  algum  santo  milagroso?

Outra  surpresa: - Não! O milagroso autor é aquele  senhor ali  vestido   com  simplicidade,  de fala calma e conta   com fala mansa  que aposentou-se   como   despachante  e passou  a  dedicar-se  a  seu  sonho   de enricar e  encantar o  seu   bairro S. Sebastião  com  muito gosto  e  alegria  e...talento e dedicação  e  amor,  completo  eu.  

Enfim, não tem jeito nem  de  exagerar   ao  se  falar  na  praça do bairro porque é mesmo  puro encantamento, parece um  sonho.

_ E o povo do bairro vem cá, freqüenta muito?  Respeita,  não  estraga nem  suja  ?

_Vêm muito, aproveitam muito e  cuidam.  Namoram aqui,  conversam,  aqui  se  encontram...

_E o Senhor já pensou  em  se  candidatar  a algum  cargo  político? 

_Não.  Já fui convidado, mas  agradeci   e dispensei.  O risco  é meio grande...

_Risco de  quê?

_ De começar  a  esquecer  do  povo  de verdade e pensar  mais na gente e nas  coisas  da gente. 

 

Olha,  Sr.  Júlio  Maria,   sou  apaixonada  por  pracinha  .    Mas  esta  daqui do bairro S. Sebastião  é  a  mais acolhedora  e encantada que  vejo. Quando  viajo,  é o primeiro  lugar em que vou.  Em Cuba,  me apaixonei   e não me esqueço  da  grande praça redonda que curti  lá.  Linda!   Aqui e agora,  minha  filha  Raquel    e eu estamos  fazendo um  roteiro  pra  conhecer nossas praças.  Vou confessar: igual a esta Praça  S. Sebastião   não vi  nenhuma. E duvido que  vou ver outra  igual ou melhor.

 O senhor Júlio Maria e o bairro S.  Sebastião  estão de  parabéns!  

Comentários
×