Chuvas agravam a situação dos buracos

 

Da Redação

As constantes chuvas que começaram a cair no mês passado e entraram para dezembro em Divinópolis têm impedido o reparo dos muitos buracos espalhados pela cidade. O problema é que durante as chuvas não tem como realizar os reparos, por isso, as equipes da Secretaria Municipal de Operações Urbanas (Semop) precisam aguardar o período de estiagem para dar continuidade às atividades.

Durante o período chuvoso, o trabalho de preencher os buracos é paralisado, pois o asfalto acaba não se firmando. Porém, é justamente nesta época, de fortes chuvas, que as crateras nas estradas e ruas se agravam, atrapalhando a fluidez do tráfego. Leitores do Jornal Agora têm relatado o descaso da Prefeitura na manutenção de diversas ruas, não contempladas com a operação Tapa-Buracos. Importantes pontos da cidade, como a avenida J.K, via de acesso a rodoviária, a MG0-50 e diversos bairros está com seu asfalto danificado.

Na JK, ontem à tarde, uma promotora de eventos teve um enorme prejuízo. Ao passar pelos buracos  próximos aos shoppings, ela teve um pneu estourado. Ao desviar de um buraco maior, caiu em um menor.

Acidente

Durante a reunião da Câmara na última terça-feira, 27, o vereador Ademir Silva (PSD), disse ter feito um levantamento e calculado quase dez mil buracos na região Oeste. Para denunciar os perigos do estado crítico do asfalto, o vereador, na reunião do dia 29, citou o caso da queda de uma senhora na avenida Getúlio Vargas, após ter tropeçado em um buraco. 

Segundo a Prefeitura, a prioridade da operação de recomposição asfáltica são as ruas centrais, as rotas pelas quais passam as linhas de ônibus e as vias de ligação entre bairros. A programação é feita diariamente de acordo com as demandas. Na última semana, a operação passou pelas avenidas Paraná, Castro Alves e Governador Magalhães Pinto, bem como ruas do Centro e do São João Del Rey. Porém, não há previsão ainda do retorno do serviço.

 

Comentários
×