Chuvas acendem alerta na Defesa Civil

Matheus Augusto

O sol não deu as caras ontem, em Divinópolis. A chuva e o céu nublado dominaram o tempo, confirmando as previsões meteorológicas divulgadas pela Defesa Civil durante a semana. Assim, o pior cenário da semana, durante o dia de hoje, pode se confirmar. Representantes da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Settrans) e Defesa Civil se reuniram ontem para garantir o preparo e alinhar as ações para lidar com os problemas que possam surgir pelas fortes chuvas. Ao Agora, o coordenador da Defesa Civil, Gilberto Gonçalves, estimou a queda de cerca de 60 mm de água nesta quinta-feira.

— O que nós temos é aquilo que já estava previsto, os 90 mm de chuva [para todo o dia de ontem] — ressaltou.

Hoje, o número pode alcançar os 120 mm, e os 250 mm durante o fim de semana. Segundo o boletim da Defesa Civil, Divinópolis encontra-se dentro da área mais preocupante do estado. O documento também classifica a cidade dentre as localidades com a possibilidade de tempestades severas.

Transborda

Sobre o risco de inundação do rio Itapecerica, o coordenador ressalta que, até o momento, essa probabilidade está descartada. No entanto, o volume de água continua sendo monitorado.

— As réguas de medição, quarta-feira, 22, mostraram o rio com apenas 40 cm acima do leito normal. Quando ele chega a 1 m, já é um estado de alerta e observação, principalmente se estiver chovendo em Itapecerica. Quando não está chovendo lá, para nós é tranquilo porque o rio não se eleva — esclareceu.

Porém, bairros “mais baixos”, áreas de risco e outras localidades podem registrar inundações.

— Pode haver inundações em córregos, muitos deles estão próximos de residências, tem bueiros entupidos com lixo, então pode haver a inundação dessas áreas mais baixas, devido ao volume de água dos córregos.

Já o secretário da Settrans, Marcelo Augusto Santos, responsável pela Defesa Civil, reforça que a situação da cidade onde nasce o rio é monitorada constantemente.

— O rio está bem baixo em relação à capacidade. Nós temos a expectativa de que essas chuvas não irão afetar o rio Itapecerica. (...) Temos o contato da Compdec [Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil] de Itapecerica e estamos monitorando as chuvas que caem na cabeceira do rio. A estimativa é de que existe o prazo de quatro horas para o rio encher aqui caso caia uma chuva forte em Itapecerica, tempo suficiente para atuarmos — explicou.

Preparados

Sobre o cenário divinopolitano, o coordenador da Defesa na cidade demonstra tranquilidade.

— A situação daqui é, por enquanto, de monitoramento e observação. O plano de contingência já está criado. Se qualquer coisa ocorrer, a gente já vai acionar ele e tomar as medidas previstas — conta Gilberto.

O plano é constituído pela descrição de problemas trazidos pelas chuvas em anos anteriores, bem como recomendações sobre como atuar em cada caso. Conforme já havia alertado o secretário da Settrans, alguns dos pontos críticos na cidade são: o Alto do São João de Deus, o Alto do São Vicente, a rua Deputado Jaime Martins e as ruas Lagoa da Prata e Guapé, no bairro São José. Ao todo, cerca de 51 pontos classificados como sensíveis são monitorados.

— Até o momento, não registramos nenhum incidente. Teve um alagamento na MG-050, nas obras do bairro Alvorada, e uma queda de árvore. Essa questão da rodovia já está sendo solucionada com a AB Nascentes das Gerais. Foi um problema detectado no domingo, mas está tudo sob controle. Caso haja necessidade do desvio do tráfego da MG-050, será para o Bom Pastor. A Secretaria de Trânsito já está preparada para atuar caso haja esse desvio para o interior do bairro — destacou o secretário.

Chuva fora,

pessoas dentro

A recomendação do coordenador da Defesa Civil, Gilberto Gonçalves, na cidade é simples: evitar sair de casa durante períodos com chuvas intensas. Para quem está na rua, a orientação é não transitar nas vias, com ou sem carro.

— Se possível, fiquem em casa. Muita gente estaciona veículos perto de árvores, postes, bueiros. A prevenção pessoal é evitar transitar com o veículo onde há grande volume de água, pois pode haver alguma erosão dos buracos. O recomendado é esperar passar essa chuva intensa, para depois dar continuidade às atividades. Quem mora próximo de encostas deve ficar em alerta e observar a estrutura e solo do terreno para notar alguma movimentação irregular — recomendou.

O secretário de Trânsito ainda complementou o pedido orientando a população a contatar a Polícia Militar (PM) e o Corpo de Bombeiros, através do 190 e 193, respectivamente, em caso de necessidade. Além disso, ele ressaltou que as equipe municipais estarão de plantão neste fim de semana para atender possíveis ocorrências.

 

Comentários
×