Chuva intensa em Divinópolis provoca inundação em creche e danos em residências

Bombeiros foram chamados para oito ocorrências relacionadas às chuvas

Da Redação

As chuvas, em Divinópolis, especialmente entre a noite de quarta-feira, 6, e a amanhã desta quinta, 7, provocaram alagamentos e estragos em diversos pontos da cidade. Segundo o Corpo de Bombeiros, militares compareceram em oito ocorrências relacionadas aos impactos do temporal.

Logo no início da tarde de ontem, por volta das 14h, a corporação visitou, em ação conjunta com a Defesa Civil, uma residência na rua Tuiti, no bairro Catalão para vistoria por risco de desabamento ou desmoronamento. No local foram identificadas diversas rachaduras. Os moradores foram orientados a deixar o local e buscar abrigo seguro enquanto a Defesa Civil elabora o laudo técnico.

Ilhadas

Mais tarde, por volta das 17h40, os militares foram acionados para o resgate de uma pessoa presa no veículo por causa do alagamento. Quando chegaram ao local, na rua Ibituruna, no bairro Ipiranga, a pessoa já havia sido retirada do carro por terceiros. Todos foram orientados a transitar, temporariamente, naquele trecho.

No mesmo instante, outra ocorrência, desta vez na rua Pedro de Oliveira, no bairro Levindo de Paula Pereira. A denúncia era de inundação em residência. Segundo o Corpo de Bombeiros, o imóvel funciona como uma creche, onde estavam cerca de sete crianças, já em local seguro e sem feridos. 

—  As moradoras e testemunhas do local informaram que pelas fortes chuvas o bueiro localizado em frente à residência encontra-se entupido, não conseguindo dar vazão a água proveniente das fortes chuvas. Elas informaram que o alagamento é recorrente — detalhou o CB.

Os responsáveis foram orientados a acionar a Prefeitura. 

Danos

Poucos minutos depois, na rua Doutor Ribeiro Pena, no Centro, o Corpo de Bombeiros auxiliou no corte de uma árvore de aproximadamente oito metros que caiu na via pública.

O Batalhão também compareceu, por volta das 18h30, na avenida José Alves Martins, no Santos Dumont, onde as intensas chuvas derrubaram um telhado de matalon, que ficou apoiado no telhado vizinhos. Os militares fizeram a retirada completa da estrutura.

A ocorrência seguinte foi na rua Santa Catarina, na Vila Belo Horizonte, por volta das 19h10. O motivo foi a vistoria por risco de inundação. Constatou-se que um apartamento no terceiro andar encontrava-se com infiltração no teto dos dois banheiros provenientes do andar superior.

O telhado de uma casa na rua Jarbas de Carvalho, no Santa Rosa, também rompeu com as chuvas. Por volta das 18h45, o Corpo de Bombeiros foi até a residência para avaliar os danos. Após subir a laje, os militares perceberam que se tratava apenas do deslocamento de telha, que foi retirada. O morador foi orientado a entrar em contato com um serralheiro para correção do problema.

Na rua Dona Maria das Dores, no bairro Nossa Senhora das Graças, moradores acionaram o Batalhão, às 20h40, para averiguar a possível queda de uma árvore. Não foi constatado risco iminente de queda.

Madrugada de trabalho

Por fim, na madrugada desta quinta, às 4h46, os militares foram até a rua Viterbo Gontijo, no Nossa Senhora das Graças, por motivos de inundação. Tratava-se de esgoto doméstico que retornou pelos ralos e vasos sanitários com o aumento repentino da chuva, causando danos aos móveis e a contaminação do ambiente. 

— Os móveis da casa foram atingidos até uma altura de 10 cm aproximadamente — explicou, em nota, a corporação.

O proprietário foi orientado a acionar a Copasa para investigar a causa. 

 

Comentários
×