Chuva faz Itapecerica ficar 50 cm acima do eixo, diz gerente da Defesa Civil

Rafael Camargos

O grande volume de chuvas que caiu na região Centro-Oeste nesta semana já causou alguns estragos em algumas cidades. Oliveira, a cerca de 72 km de Divinópolis é um exemplo. Por lá, a prefeita Cristine Lasmar (PMDB) decretou Estado de Calamidade Pública. Várias pessoas ficaram sem casa. De acordo com o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), só na quinta-feira, 4, choveu 10% do esperado para todo o ano passado.

Outras cidades como em Itapecerica, a chuva tem enchido o rio Itapecerica. Água que deve escoar e chegar ao município.

Pancadas

Ao longo do dia deste sábado, haverá risco de pancadas de chuva localizada, e por vezes forte, especialmente no Oeste e Sul de Minas Gerais, áreas onde deve-se redobrar cuidados por gerar possíveis transtornos à população, como alagamentos ou elevação dos níveis de rios. As temperaturas diurnas estarão em gradativa elevação, principalmente no Centro e Leste mineiro, onde faz calor em torno de 36ºC em algumas.

De acordo com o meteorologista Luís Ladeia as condições meteorológicas são favoráveis à ocorrência de chuvas intensas de 20 a 30mm/h ou até 50 mm/dia em áreas isoladas.

Em Divinópolis, de acordo com o gerente da Defesa Civil, Gilberto Gonçalves, com o alto volume de chuvas, o rio Itapecerica estava 50 cm acima do nível normal, o que gera uma atenção maior nas áreas de alagamentos. Dentre elas estão os bairros Catalão, Esplanada e outros.

— Estamos em estado de alerta. Com as chuvas o rio Itapecerica está 50 cm acima do eixo normal, por isso, estamos monitorando. Realizamos uma reunião com o Corpo de Bombeiros e pela previsão que fizemos deve estar previsto mais chuvas para a Divinópolis. Ontem choveu 19 milímetros e hoje deve chover aproximadamente este valor também — comentou.

Para trabalhar nas ocorrências, a Defesa Civil está colocando 11 funcionários de plantão, devido ao estado de alerta. Divinópolis ainda não registrou nenhum deslizamento grave, apenas ocorrências de correnteza.  

 

 

Comentários
×