Chororô

Preto no Branco 

No Brasil, ano eleitoral costuma ser mais divertido do que proveitoso. Não deveria ser assim, mas a quantidade e a qualidade dos candidatos proporcionam isso. Em Divinópolis costuma ser um pouco pior. Além dos espetáculos ridículos no meio da rua, bate-boca entre opositores, tanto os que buscam uma vaga na Câmara, quanto na Prefeitura. E a choradeira? As situações de alguns se vitimizando são tão profundas e tocantes que, se alguém não conhece o teatro, é em capaz de colocar no colo e consolar. Me poupe ao cubo!

Malucos 

O triste é que uns vão além. Não ficam só nos shows baratos nas ruas e nas redes sociais. São loucos de jogar pedra. Mais decepcionante ainda é o povo compactuar e aplaudir este tipo de comportamento. Acredito que devem querer transformar a Câmara em um sanatório, o que beirou a atual legislatura. O verbo está no passado porque estamos em plena campanha e, 15 dos 17 sendo candidatos à reeleição, não vão cair na bobagem de repetir os shows amadores vistos durante pelo menos os últimos dois anos nas reuniões da Casa. Afinal, “de gênio e louco, todo mundo tem um pouco”. Depende do interesse de cada um. E quando se trata de política e ano eleitoral, então! Haja ditados e adjetivos para nomear a cara de pau de muita gente. 

Circo 

E se durante a campanha as coisas estão neste nível, imagine no dia da votação. É perigoso ter candidatos se digladiando nas portas dos locais de votação. A disputa por voto promete ser acirrada, visto que a quantidade de candidato para o Executivo e Legislativo é a perder de vista. Só falta chegar às vias de fato para completar o circo que a política divinopolitana se tornou. 

De olho 

E, no dia da votação, a disputa atiçada não a única ocorrência constatada. Há sempre aqueles engraçadinhos que tentam burlar a lei eleitoral. Porém, é bom eles ficarem de olhos abertos e ouvidos atentos. A Polícia Federal (PF) vai usar mais de 100 aeronaves pilotadas remotamente que serão alocadas em municípios considerados estratégicos, em todos os estados. A intenção é que os equipamentos sobrevoem as zonas eleitorais de modo a inibir e flagrar a prática de condutas vedadas no dia da eleição. Tem candidato por aí que não vai tirar o olho do céu!

Flagrados 

A tecnologia está aí para agregar e não resta dúvida. Quando o assunto é segurança pública, este apoio se torna ainda mais precioso. Além disso, a PF costuma não brincar em serviço e terá a tiracolo drones com câmeras capazes de realizar zoom suficiente para identificar suspeitos, placas de veículos, entregas de santinhos e situações de compra de votos, com imagens de alta nitidez. Elas serão transmitidas a uma equipe de policiais preparada para monitorar toda a eleição, determinando a adoção de medidas cabíveis diante de atividades suspeitas. Neste sentido, é melhor perder um pouco de voto do que passar vergonha com a prisão. Se bem que isso não faz diferença para muitos. 

Dia 

Lembrando que o primeiro turno das eleições está marcado para 15 de novembro e o segundo turno, onde houver, ocorrerá em 29 de novembro. Não é o caso de Divinópolis. O horário será das 7h às 17h, no horário local. Então fiquem atentos ao dia e hora, afinal, apesar dos pesares, praticar a democracia é fundamental.

Dúvidas 

E levando em conta a importância do eleitor para o processo eleitoral, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lançou um assistente virtual que funciona pelo aplicativo do WhatsApp para ajudar a tirar dúvidas dos eleitores. Chamado de “Tira-Dúvidas Eleitoral no WhatsApp”, o recurso foi lançado com o objetivo de facilitar o acesso do eleitor a informações relevantes e reforçar o combate à desinformação durante o período eleitoral.  Em um período em que as notícias falsas insistem em bagunçar o que já não está há muito organizado, sem dúvida vem para acrescentar e muito. 

Comentários
×