Chegou, chegando

Quando a gente acha que viu todas as peripécias inventadas pelo vereador e agora deputado Cleitinho Azevedo (PPS), não é que ele nos surpreende mais uma vez? Depois de conquistar a simpatia de eleitores divinopolitanos com suas invenções, como sair pedalando de dentro da Câmara, agora quer ser protagonista em Minas Gerais, e por consequência ganhando mais fãs, morando no gabinete da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Isso mesmo, ninguém leu ou entendeu errado.

De imediato

Ele já teria consultado a direção da Casa sobre a possibilidade de fazer adaptações em seu gabinete para que ele possa dormir e tomar banho no local. A justificativa de Cleitinho para um pedido nunca visto na ALMG é econômica, tendo em vista que ela quer continuar morando em Divinópolis. E o deputado eleito pretende fazer isso já a partir de fevereiro, quando começa a trabalhar. Se for possível, é claro.  A Assembleia avalia a viabilidade de colocar uma cama e instalar um chuveiro no gabinete.

Auxílio moradia

Atualmente, os deputados mineiros recebem quase R$ 5 mil por mês para ajudar a custear a moradia em Belo Horizonte, incluindo aqueles que têm casa em Belo Horizonte. Somente no ano passado a Assembleia pagou cerca de R$ 2 milhões em auxílio moradia para os parlamentares. Ou melhor, nós pagamos. Cleitinho já disse que irá dispensar o valor. Na Câmara de Divinópolis, ele dispensou o uso do celular e dos carros disponibilizados pela Casa.

Viralizou

Não é a primeira vez que Cleitinho causa via ALMG. Um vídeo que registra sua primeira visita à Casa, viralizou nas redes sociais. Nele, o deputado eleito pede para ser apresentado aos funcionários que serviam café. Ele se recusa a usar trajes sociais, prega humildade, e conseguiu ser o terceiro deputado mais bem votado em Minas com 115 mil votos, criticando as mordomias dos políticos.

Novo/velho

Entre os nomes de secretários estaduais do futuro governo de Romeu Zema (Novo) estão pelo menos três nomes que já integraram gestões do PSDB ou de seus aliados. O estranho é que todas são consideradas pelo partido como legendas tradicionais, representando a "velha política". Mais estranho ainda é a informação dos perfis dos escolhidos omitida pela própria sigla. Entre os nomes estão o futuro secretário de Estado de Saúde, Wagner Eduardo Ferreira, a economista Elizabeth Jucá, que comandará a Secretaria de Estado de Impacto Social e o de Governo, Custódio Mattos. Ora, se velha forma de fazer política foi um dos argumentos utilizados pelo Novo, principalmente no segundo turno das eleições, tem alguma coisa errada aí. 

Selo Verde

O presidente da Câmara, Adair Otaviano (MDB), tomou uma medida corajosa e considerada positiva em prol do meio ambiente. Determinou a realização de uma licitação que está agendada para acontecer dia 31 de dezembro que pode escolher uma empresa para instalar uma usina fotovoltaica na Casa. A geração de energia elétrica através da energia solar está afinada com o que há de mais avançado em termos de comportamento da humanidade para a autosustentabilidade. Sem falar que o projeto vai gerar economia impactante de recursos públicos por, no mínimo, 25 anos. Em um momento em que o custo de energia elétrica está pela “hora da morte”, talvez, a melhor investida de Adair em sua gestão. Sem dúvida, excepcional para os bolsos da população que é, de fato, quem paga. 

Chegou, chegando

Quando a gente acha que viu todas as peripécias inventadas pelo vereador e agora deputado Cleitinho Azevedo (PPS), não é que ele nos surpreende mais uma vez? Depois de conquistar a simpatia de eleitores divinopolitanos com suas invenções, como sair pedalando de dentro da Câmara, agora quer ser protagonista em Minas Gerais, e por consequência ganhando mais fãs, morando no gabinete da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Isso mesmo, ninguém leu ou entendeu errado.

De imediato

Ele já teria consultado a direção da Casa sobre a possibilidade de fazer adaptações em seu gabinete para que ele possa dormir e tomar banho no local. A justificativa de Cleitinho para um pedido nunca visto na ALMG é econômica, tendo em vista que ela quer continuar morando em Divinópolis. E o deputado eleito pretende fazer isso já a partir de fevereiro, quando começa a trabalhar. Se for possível, é claro.  A Assembleia avalia a viabilidade de colocar uma cama e instalar um chuveiro no gabinete.

Auxílio moradia

Atualmente, os deputados mineiros recebem quase R$ 5 mil por mês para ajudar a custear a moradia em Belo Horizonte, incluindo aqueles que têm casa em Belo Horizonte. Somente no ano passado a Assembleia pagou cerca de R$ 2 milhões em auxílio moradia para os parlamentares. Ou melhor, nós pagamos. Cleitinho já disse que irá dispensar o valor. Na Câmara de Divinópolis, ele dispensou o uso do celular e dos carros disponibilizados pela Casa.

Viralizou

Não é a primeira vez que Cleitinho causa via ALMG. Um vídeo que registra sua primeira visita à Casa, viralizou nas redes sociais. Nele, o deputado eleito pede para ser apresentado aos funcionários que serviam café. Ele se recusa a usar trajes sociais, prega humildade, e conseguiu ser o terceiro deputado mais bem votado em Minas com 115 mil votos, criticando as mordomias dos políticos.

Novo/velho

Entre os nomes de secretários estaduais do futuro governo de Romeu Zema (Novo) estão pelo menos três nomes que já integraram gestões do PSDB ou de seus aliados. O estranho é que todas são consideradas pelo partido como legendas tradicionais, representando a "velha política". Mais estranho ainda é a informação dos perfis dos escolhidos omitida pela própria sigla. Entre os nomes estão o futuro secretário de Estado de Saúde, Wagner Eduardo Ferreira, a economista Elizabeth Jucá, que comandará a Secretaria de Estado de Impacto Social e o de Governo, Custódio Mattos. Ora, se velha forma de fazer política foi um dos argumentos utilizados pelo Novo, principalmente no segundo turno das eleições, tem alguma coisa errada aí. 

Selo Verde

O presidente da Câmara, Adair Otaviano (MDB), tomou uma medida corajosa e considerada positiva em prol do meio ambiente. Determinou a realização de uma licitação que está agendada para acontecer dia 31 de dezembro que pode escolher uma empresa para instalar uma usina fotovoltaica na Casa. A geração de energia elétrica através da energia solar está afinada com o que há de mais avançado em termos de comportamento da humanidade para a autosustentabilidade. Sem falar que o projeto vai gerar economia impactante de recursos públicos por, no mínimo, 25 anos. Em um momento em que o custo de energia elétrica está pela “hora da morte”, talvez, a melhor investida de Adair em sua gestão. Sem dúvida, excepcional para os bolsos da população que é, de fato, quem paga. 

Chegou, chegando

Quando a gente acha que viu todas as peripécias inventadas pelo vereador e agora deputado Cleitinho Azevedo (PPS), não é que ele nos surpreende mais uma vez? Depois de conquistar a simpatia de eleitores divinopolitanos com suas invenções, como sair pedalando de dentro da Câmara, agora quer ser protagonista em Minas Gerais, e por consequência ganhando mais fãs, morando no gabinete da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Isso mesmo, ninguém leu ou entendeu errado.

De imediato

Ele já teria consultado a direção da Casa sobre a possibilidade de fazer adaptações em seu gabinete para que ele possa dormir e tomar banho no local. A justificativa de Cleitinho para um pedido nunca visto na ALMG é econômica, tendo em vista que ela quer continuar morando em Divinópolis. E o deputado eleito pretende fazer isso já a partir de fevereiro, quando começa a trabalhar. Se for possível, é claro.  A Assembleia avalia a viabilidade de colocar uma cama e instalar um chuveiro no gabinete.

Auxílio moradia

Atualmente, os deputados mineiros recebem quase R$ 5 mil por mês para ajudar a custear a moradia em Belo Horizonte, incluindo aqueles que têm casa em Belo Horizonte. Somente no ano passado a Assembleia pagou cerca de R$ 2 milhões em auxílio moradia para os parlamentares. Ou melhor, nós pagamos. Cleitinho já disse que irá dispensar o valor. Na Câmara de Divinópolis, ele dispensou o uso do celular e dos carros disponibilizados pela Casa.

Viralizou

Não é a primeira vez que Cleitinho causa via ALMG. Um vídeo que registra sua primeira visita à Casa, viralizou nas redes sociais. Nele, o deputado eleito pede para ser apresentado aos funcionários que serviam café. Ele se recusa a usar trajes sociais, prega humildade, e conseguiu ser o terceiro deputado mais bem votado em Minas com 115 mil votos, criticando as mordomias dos políticos.

Novo/velho

Entre os nomes de secretários estaduais do futuro governo de Romeu Zema (Novo) estão pelo menos três nomes que já integraram gestões do PSDB ou de seus aliados. O estranho é que todas são consideradas pelo partido como legendas tradicionais, representando a "velha política". Mais estranho ainda é a informação dos perfis dos escolhidos omitida pela própria sigla. Entre os nomes estão o futuro secretário de Estado de Saúde, Wagner Eduardo Ferreira, a economista Elizabeth Jucá, que comandará a Secretaria de Estado de Impacto Social e o de Governo, Custódio Mattos. Ora, se velha forma de fazer política foi um dos argumentos utilizados pelo Novo, principalmente no segundo turno das eleições, tem alguma coisa errada aí. 

Selo Verde

O presidente da Câmara, Adair Otaviano (MDB), tomou uma medida corajosa e considerada positiva em prol do meio ambiente. Determinou a realização de uma licitação que está agendada para acontecer dia 31 de dezembro que pode escolher uma empresa para instalar uma usina fotovoltaica na Casa. A geração de energia elétrica através da energia solar está afinada com o que há de mais avançado em termos de comportamento da humanidade para a autosustentabilidade. Sem falar que o projeto vai gerar economia impactante de recursos públicos por, no mínimo, 25 anos. Em um momento em que o custo de energia elétrica está pela “hora da morte”, talvez, a melhor investida de Adair em sua gestão. Sem dúvida, excepcional para os bolsos da população que é, de fato, quem paga. 

Comentários
×