Centro-Oeste fecha ano com emprego em alta

Pablo Santos

A Região Centro-Oeste terminou 2019 com emprego em alta. Dados do Painel Regional da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg) confirmam o crescimento de 46% do volume de vagas em 2019 na comparação com 2018.

Conforme a pesquisa mensal, no ano passado foram 702 postos de trabalho com carteira assinada na região dos 76 municípios analisados pela Fiemg.

No mesmo período de 2018, as oportunidades criadas pelas empresas da região chegaram a 480, aponta o estudo da Fiemg, ou seja, crescimento de 46% em relação ao mesmo período do ano passado.

O setor de alimentos foi o que teve o maior volume de postos de trabalho criados: 423 em 2019, contra 104 do exercício anterior.

Já o segmento de produtos de metal foi o segundo com maior volume de oportunidades abertas na região, com 340 vagas. No ano anterior, foram 34 fechadas.

O setor de móveis, por sua vez, praticamente ficou empatado nos anos de 2019 e 2018. Foram 167 oportunidades criadas na região no ano passado contra 164 do exercício anterior.

Já o segmento de vestuário e acessórios melhorou os números. Em 2019, foram criadas 166 vagas e, em 2018, foram encerradas 227 nas empresas da região.

O setor de minerais não metálicos gerou no ano passado 125 postos de trabalho e, em 2018, foram cortados 38 no Centro-Oeste.  

Depois de fechar 549 vagas em 2018, o segmento de couro e calçados abriu 103 oportunidades em 2019, apontou a pesquisa da Fiemg.

Já o setor de manutenção e instalação de máquinas e equipamentos também criou mais vagas no ano passado: 100, contra 72 de 2018.

Divinópolis

Na cidade, os dados são negativos. De acordo com as informações do Ministério da Economia, foram contratadas, no ano passado, em Divinópolis, 24.757 pessoas com carteira assinada, e 24.992 demitidas, ou seja, eliminação de 235 postos de trabalho na cidade.

Somente em dezembro, foram 601 vagas encerradas, resultado de 1.444 contratações e 2.131 demissões, apontou o Ministério do Trabalho.

 

Comentários
×