Centro-Oeste está entre as regiões que não tiveram índices favoráveis para a retomada de novos setores da economia

Da Redação

A macrorregião de Saúde Centro, onde fica localizada a Região Metropolitana de Belo Horizonte, vai retornar à onda branca do plano Minas Consciente, criado pelo Governo estadual para promover a retomada econômica gradual e coordenada nas cidades mineiras durante a pandemia do coronavírus.

Podem continuar funcionando os serviços essenciais e as atividades autorizadas na onda branca, como autoescolas, lojas de artigos esportivos e floriculturas.

A decisão foi tomada pelo Comitê Extraordinário Covid-19, nesta quarta-feira, 10, em função do aumento do número de casos na localidade e da alta ocupação da rede hospitalar.

As regiões Noroeste, Nordeste, Jequitinhonha, Leste, Vale do Aço, Sudeste, Oeste, Triângulo do Sul e Triângulo do Norte ainda não apresentam índices favoráveis para a retomada de novos setores econômicos, já que a relação entre o número de leitos e a incidência de novos casos, além do tempo médio para internação após solicitação, não permitem uma folga confiável se o número de casos crescer em decorrência da reabertura de novos estabelecimentos.

Por isso, a orientação é que os municípios dessas regiões continuem seguindo os protocolos previstos na onda verde, para preservar a população e a capacidade de atendimento do sistema de saúde local.

 

Divinópolis fora

 

Até o dia 10 de junho, 130 prefeituras já tinham oficializado a adesão ao Minas Consciente. Apesar de apresentar números preocupantes, Divinópolis não aderiu ao programa. Elaborado pelo governo estadual, o plano setoriza as atividades econômicas em quatro “ondas” (onda verde – serviços essenciais; onda branca – primeira fase; onda amarela – segunda fase; onda vermelha – terceira fase), a serem liberadas para funcionamento de forma progressiva, conforme indicadores de capacidade assistencial e de propagação da doença.

Os números dos municípios com os do Estado são muito divergentes. Para se ter uma ideia, no dia da divulgação destes dados, incuindo os mapas, a região Centro-Oeste, contava apenas com 11 mortes. No entanto, no dia, somente Divinópolis tinha sete registradas.

Comentários
×