Cenário desfavorável não muda e Macro Oeste segue na onda vermelha

Divinópolis e mais 52 cidades ainda passam por análise minuciosa dos indicadores

Da Redação

O Comitê de Enfrentamento a Covid-19 do governo do Estado divulgou em reunião na manhã desta quinta-feira, 24, as atualizações de ondas do Minas Consciente. Houve poucas no cenário em relação à última semana. Neste sentido, 12 das 14 macrorregiões seguem na onda vermelha.

Vale do Aço e Sudeste permanecem na onda amarela, enquanto Centro, Jequitinhonha, Leste, Noroeste, Norte, Triângulo do Norte e Triângulo do Sul seguem na onda vermelha. Do mesmo jeito, estão as macrorregiões Centro-Sul, Leste do Sul, Nordeste, Oeste e Sul, porém se enquadram na classificação de Cenário Epidemiológico e Assistencial Desfavorável e passam por análise mais minuciosa dos indicadores de incidência e espera por atendimento. 

— Nos últimos sete dias vimos poucas alterações no estado. Algumas regiões ainda seguem como foco de atenção porque o chamado grau de risco continua maior —  destacou o secretário adjunto de Saúde, André dos Anjos.

Ele reforçou a necessidade de a população usar máscara, fazer a higienização correta das mãos e manter o distanciamento.

— São cuidados necessários mesmo entre as pessoas que já tomaram a vacina — ressaltou.

Mortes

O secretário adjunto também afirmou que é possível observar queda na proporção de óbitos pelo coronavírus entre a população idosa. Entre as pessoas com idade de 70 a 79 anos, por exemplo, conforme André dos Anjos, o número caiu de 50% para 26% do total das mortes registradas pela doença no estado.

Ondas nas microrregiões

Na análise por microrregiões houve progressão para onda verde em Coronel Fabriciano. Já as micro de Curvelo, Patrocínio/Monte Carmelo, Guanhães, Itabira, Araçuaí, Turmalina/Minas Novas, João Pinheiro, Patos de Minas, Janaúba, Montes Claros e Taiobeiras poderão avançar para onda amarela.

O Comitê Covid se reúne semanalmente e pode haver mudanças nas normas

Comentários
×