Cemig orienta para segurança com a rede elétrica durante folia

Da Agência Minas

Os foliões mineiros já esquentam os tamborins para entrar no ritmo da folia, com desfiles e apresentações de blocos e shows pré-carnavalescos, faltando apenas um mês para o início do feriado de Carnaval. Pensando nisso, a Cemig preparou algumas dicas para que as comemorações aconteçam com segurança em relação à rede elétrica. As orientações dizem respeito a instalação de iluminação, enfeites e alegorias, tráfego de trios elétricos e carros alegóricos e montagem de palcos e palanques.

A distância de 1,5 metro da rede elétrica deve ser respeitada na montagem de palcos, na instalação de iluminação e de adereços e no deslocamento dos trios e carros de som. Essa distância mínima é determinada para evitar o contato com a rede elétrica, que pode acarretar em choques elétricos e curto-circuito.

— A aproximação e o contato dos carros alegóricos e trios elétricos trazem o risco de acidentes fatais. Blocos e escolas de samba precisam de cuidados com a montagem, desmontagem e movimentação de andaimes e estruturas próximos à rede elétrica — explica Demetrio Aguiar, engenheiro eletricista da Cemig.

Deve-se considerar também a presença de redes de telecomunicações nas estruturas que sustentam as redes elétricas (postes com uso mútuo). Essas redes encontram-se posicionadas abaixo das redes elétricas, nos mesmos postes.

— Um contato mais forte de um trio elétrico ou carro alegórico com uma dessas redes pode resultar no comprometimento da estrutura, que pode cair sobre o veículo e sobre as pessoas que estiverem no local — afirma Demétrio.

Outro elemento que pode trazer riscos é o uso de confetes e serpentinas. Esses materiais quando possuem elementos metálicos podem provocar acidentes ao entrar em contato com a rede elétrica.

— Os confetes arremessados, antes de se dispersarem, estão concentrados e podem causar curto-circuito nas redes de alta tensão. Por precaução, as pessoas não devem atirar nenhum objeto em direção à rede elétrica. Muito menos os sprays de espuma, que contêm mistura de água que age como um condutor de energia — ressalta o engenheiro.

Para as pessoas que gostam de curtir o Carnaval com festas em casa, as recomendações são não ligar aparelhos elétricos próximos a duchas e piscinas, não utilizar gambiarras para ligar diversos aparelhos e respeitar a distância de 1,5 metro da rede elétrica em casos de montagem de estruturas no passeio próximo à residência.

Trios elétricos

É fundamental que o trajeto dos trios elétricos seja programado de forma que a soma da altura do veículo e da altura dos foliões que estiverem sobre ele não exceda a distância mínima de 1,5 metro com as redes aéreas. Segundo Demetrio, os veículos não devem trafegar sob a rede elétrica se a altura deles for igual ou maior que a distância recomendada, pois “além do risco de choque, há o risco de colisão com os cabos e consequente derrubada dos postes, fios e equipamentos da rede de energia sobre o próprio veículo ou sobre os foliões”.

O engenheiro da Cemig ainda chama a atenção daqueles que costumam acompanhar a festa nas ruas.

— As recomendações servem não apenas para os foliões que estão sobre os trios elétricos, mas também para quem estiver sobre palanques e arquibancadas metálicas montadas para desfiles. Elas são estruturas grandes e altas que devem ficar longe da rede elétrica na instalação e fora do alcance da plateia — explica.

Outro acessório que merece bastante atenção de quem estiver em cima dos trios elétricos é o bastão de selfie.

— Em hipótese alguma o bastão de selfie deve se aproximar da rede elétrica — destaca Demetrio.

Já no caso de colisão entre carro e poste, não se deve tocar ou se aproximar dos cabos caídos no solo ou das partes metálicas dos veículos para se evitar o risco de choque elétrico. Caso haja um acidente, a população deve acionar imediatamente o Corpo de Bombeiros, pelo telefone 193, e também a Cemig, pelo 116.

Expressamente proibido

O levantamento de fio para a passagem de trios elétricos é proibido, uma vez que é uma prática muito perigosa. Esse tipo de contato pode comprometer as estruturas que sustentam a rede elétrica.

— Quando se levanta um fio sem a devida autorização, ocorre um erro grave. E ele pode ser ainda maior se olharmos os problemas que podem acarretar à sociedade. O esforço realizado pode ocasionar a queda do poste provocando acidentes sérios, além de interrupção de energia para serviços públicos, como hospitais e delegacias — afirma o especialista em segurança com a rede elétrica da Cemig.

Demetrio salienta que as redes de telecomunicações ficam afixadas nos mesmos postes e estão posicionadas logo abaixo da rede elétrica.

— Não é permitido "suspender" essas redes de telecomunicação. E, se o veículo de som ou trio elétrico se enroscar nesses fios, há risco de o poste se quebrar ou, ainda, de um fio telefônico se romper e ser projetado contra a rede elétrica, o que provocaria curto-circuito com risco de choque elétrico às pessoas próximas — conclui.


Principais dicas para uma folia segura:
 

•         Para instalação de enfeites em ruas e praças, respeite a distância mínima de 1,5 metro em relação à rede elétrica;

•         Trios elétricos e escolas de samba precisam de cuidados especiais com montagem, desmontagem e movimentação de andaimes e estruturas próximas à rede elétrica;

•         Não utilizar os postes da Cemig ou padrões de energia para fixar decorações;

•         Não utilize arame ou fio metálico para afixar enfeites;

•         Todos os enfeites devem ser bem afixados, para que o vento não os desprenda e os projete contra a rede elétrica;

•         Não faça ligações irregulares na rede de distribuição de energia. Se necessário, solicite junto a Cemig uma ligação provisória;

•         A instalação elétrica das barracas deve ser feita por eletricista profissional;

•         Não se aproxime de fios partidos caídos ao solo ou dependurados nos postes de energia. Impeça que outras pessoas se aproximem e avise imediatamente a Cemig por meio do telefone 116.

Comentários
×