Cemig: Aplicativo alerta para situação de áreas próximas de usinas hidrelétricas do rio Pará

Da Redação

A Cemig, em parceria com os órgãos de Defesa Civil de Divinópolis e Carmo do Cajuru, está realizando um projeto piloto de segurança com a população que vive próximo a barragens das Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) de Cajuru e Gafanhoto, localizadas no rio Pará. O projeto vai cadastrar todas as pessoas que moram no trecho dos primeiros dez quilômetros imediatamente abaixo das barragens, a chamada Zona de Autosalvamento (ZAS). Serão estudados cenários de cheias excepcionais e determinadas rotas de fuga e pontos de encontro, com a instalação de placas sinalizadoras na região para orientar melhor a população local. A iniciativa faz parte do Plano de Ação de Emergência (PAEs) das PCHs e também dos Planos de Contingências Municipais (Placons).

Através do Programa Proximidade, a Cemig se relaciona e realiza várias reuniões com os “órgãos de respostas a emergências”, como os órgão de Defesa Civil municipais e o Corpo de Bombeiros, e lideranças locais, para explicar os processos operativos das usinas hidrelétricas, assim como o monitoramento dos reservatórios, visando sempre trabalhar a “cultura da prontidão a emergências”. Um trabalho preventivo que se baseia na informação, conhecimento e tecnologia inovativa.

Esse trabalho será realizado nas 42 usinas da Cemig, envolvendo cerca de 122 municípios em Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro e Goiás.

Aplicativo Proximidade

Por meio do App Proximidade, a população pode acompanhar em tempo real a variação dos níveis e vazões dos rios e reservatórios da região. A Cemig desenvolveu esse aplicativo com o objetivo de disponibilizar mais um canal de informações para as populações influenciadas pela operação dos seus reservatórios. A ferramenta permite uma comunicação mais efetiva com a comunidade, bastando apenas o download do aplicativo (loja Playstore Android e IOS-celular).

O Aplicativo Proximidade tem um perfil específico para a “Defesa Civil”, onde mantém um contato permanente com os coordenadores dos órgãos de Defesa Civil dos municípios, informando diretamente e previamente, via “Mensagens e Alertas” todas as informações inerentes ao status da operação do reservatório/barragem. Também por plataforma web, os órgãos de proteção e defesa civil têm acesso à visualização e impressão de mapas temáticos em diferentes escalas e tipos, tais como foto de satélite, guia de ruas e mapas de terreno, além da possibilidade de envio de alertas prévios para celulares cadastrados nas áreas selecionadas.

Comentários
×