CDL e sindicato solicitam abertura do comércio no feriado de 1° de maio

Próximo passo é negociar com o sindicato dos empregados

Da Redação

A CDL Divinópolis e o Sindicato do Comércio Varejista de Divinópolis (Sincomércio) solicitaram nessa segunda-feira, 26, ao Sindicato dos Empregados no Comércio Varejista e Atacadista de Divinópolis (Sindicomerciários), um acordo coletivo para abertura do comércio de bens e serviços no próximo sábado, feriado de 1º de maio.

O pedido visa amenizar a retração econômica em relação aos 41 dias em que o comércio ficou fechado, devido à Onda Roxa do Minas Consciente. Além de atender a segunda maior data do ano no calendário lojista - o Dia das Mães - e desta forma permitir aos empresários recuperar parte das perdas ocasionadas pelo período de fechamento.

Cada categoria profissional tem normas próprias, estabelecidas em Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) e até em Leis Federais específicas para trabalho no feriado. Para o comércio é necessária autorização constante em Convenção Coletiva que deve ser negociada entre o Sincomércio e o Sindicomerciários, por força da Lei Federal 10.101/2000.

O Sincomércio se mostrou favorável a permitir que os setores de comércio e de serviços funcionem plenamente nessa data e encaminhou ao Sindicomerciários uma solicitação de Acordo Coletivo.

O presidente da CDL Divinópolis, Heider Vitor de Freitas, avalia que a autorização para o funcionamento será positiva, devido ao grande período em que o comércio permaneceu fechado.

— Historicamente, sábado é o melhor dia de vendas para o comércio e o trabalho neste feriado será importante para reduzir as perdas acumuladas após os 41 dias de portas fechadas, o que dificultou a situação de várias empresas — pontua.

Para Heider, o funcionamento nesse dia contribuirá com o faturamento das empresas e com a manutenção dos empregos em nossa cidade.

— As empresas acumularam banco de horas negativas, tudo para manter os funcionários e tentar seguir com o seu negócio. Apesar de historicamente o comércio não funcionar nessa data, a situação trouxe um novo desafio também para o trabalhador: manter a renda e o emprego durante a pandemia. Os tempos são outros, o momento é delicado para todos — avalia.

A entidade aguarda retorno dos sindicatos acerca da solicitação apresentada.

Comentários
×