Casos de conjuntivite aumentam na primavera

Da Redação 

Na primavera, estação marcada por uma grande quantidade de pólen no ar, tempo seco e ácaros, há um aumento de casos de conjuntivite alérgica, conhecida também por primaveril. As informações são da Secretaria de Estado da Saúde. Conjuntivite é a inflamação da conjuntiva, membrana transparente e fina que reveste a parte da frente do globo ocular (o branco dos olhos) e o interior das pálpebras. Em geral, ataca os dois olhos, pode durar de uma semana a 15 dias e não costuma deixar sequelas. A conjuntivite pode ser causada por reações alérgicas a poluentes ou substâncias irritantes (poluição, fumaça, cloro de piscinas, produtos de limpeza ou de maquiagem, etc.). A mais comum delas é a conjuntivite primaveril, ou febre do feno, geralmente causada por pólen espalhado no ar.  Prevenção e sintomas  Entre as medidas para prevenção da conjuntivite, estão: evitar aglomerações e ambientes fechados; usar toalhas de papel para enxugar o rosto e as mãos, ou lavar todos os dias as toalhas de tecido. Os sintomas da doença são olhos vermelhos e lacrimejantes; pálpebras inchadas; sensação de areia ou de ciscos nos olhos; coceira; fotofobia (dor ao olhar para a luz); visão borrada; e pálpebras grudadas quando a pessoa acorda.  O que fazer  Ao apresentar esses sintomas, é importante ir a uma Unidade Básica de Saúde. Conforme destaca a Secretaria de Estado, apenas um profissional de saúde pode realizar o diagnóstico e indicar o medicamento mais adequado para cada caso.  Tratamento  O tratamento da conjuntivite irá depender do agente causador da doença. Alguns colírios são altamente contraindicados, porque podem provocar sérias complicações e agravar o quadro. Por isso, enfatiza a Secretaria de Estado, é importante se automedicar. Além dos medicamentos prescritos pelo profissional de saúde, cuidados especiais com a higiene ajudam a controlar o contágio e a evolução da doença.  Ainda de acordo com a secretaria, qualquer que seja o caso, uma dica importante é lavar os olhos e fazer compressas com água gelada ou com soro fisiológico.  

Comentários
×