Casal e vizinho são presos suspeitos de abusar sexualmente de duas crianças em Iguatama

Delegada comentou o caso; segundo a Polícia Civil, os abusos já aconteciam há muito tempo

Da Redação

Três pessoas foram presas suspeitas de abusar sexualmente de duas crianças, de 7 e 8 anos, na manhã desta quinta, 4, em Iguatama. Segundo informações da Polícia Civil, os abusos eram cometidos por um homem de 60 anos e uma mulher de 30, ambos pais das vítimas, além de um vizinho e amigo da família, de 67 anos. 

Denúncia 

As investigações iniciaram após a Polícia Civil receber uma denúncia sobre os abusos. O Agora entrou em contato com a delgada responsável pelo caso, Claúdia Cipullo que deu mais detalhes sobre a investigação.

— Após receber a denúncia dos abusos, a PCMG ouviu as crianças que estavam acompanhadas de uma assistente social. Elas confirmaram que sofriam abusos e relataram com detalhes as práticas — conta.

Frequentes

Cláudia ainda comenta que os abusos eram frequentes.

— As crianças contaram no depoimento que os abusos cometidos pelos pais e o vizinho não aconteceram uma ou duas vezes, mas já há algum tempo  — relata.

— Após intenso trabalho investigativo, a Polícia Civil representou pela prisão temporária dos investigados, a qual foi deferida pelo juiz da comarca local. Também foi apurado, durante as investigações, que o investigado, pai das vítimas, possuía um mandado de prisão em aberto, no estado de Goiás, por crime de homicídio qualificado — comenta.

Outras formas de abuso

Ainda segundo a delegada responsável, as crianças relataram que os suspeitos praticavam outras formas de abuso.

— As crianças eram obrigadas a assistir relações sexuais dos pais, da mãe com o vizinho e dos três juntos. Tudo isso na presença dos filhos — explica.

Guarda

A guarda das crianças foi delegada temporiariamente para a madrinha das vítimas. A PCMG está investigando porque a guarda das crianças estava na mão dos pais.

Prisão

Cláudia finaliza comentando sobre a prisão dos indivíduos.

— Após intenso trabalho investigativo, a Polícia Civil representou pela prisão temporária dos investigados, a qual foi deferida pelo juiz da comarca local. Também foi apurado, durante as investigações, que o investigado, pai das vítimas, possuía um mandado de prisão em aberto, no estado de Goiás, por crime de homicídio qualificado — comenta.

Os suspeitos foram encaminhados até a Delegacia e detidos no local. A Polícia Civil afirmou em nota que as investigações continuaram a fim de apurar o envolvimento de outras pessoas no crime.

 

 

Comentários
×