Cartão de crédito inova no parcelamento

 

Jorge Guimarães

O ano chega com modificações na utilização do cartão de crédito. Até o fim do primeiro semestre, as operadoras  devem lançar uma nova forma de parcelamento das compras, que informará ao usuário, na hora da transação, qual é a taxa de juros que ele pagará na compra. E outra boa notícia para o consumidor e empresários, é que é esperado que a nova modalidade venha com juros mais baixos do que os cobrados hoje, na hora do parcelamento da fatura. Atualmente, no parcelamento tradicional, os juros chegam à casa dos 9% ao mês. E não é somente o consumidor quem vai ganhar com a mudança. O lojista vai receber em até cinco dias o valor integral da compra. Hoje o prazo é de 30 dias.  

Impulso

Mas, todo cuidado é pouco, segundo especialistas no assunto, pois o consumidor, na hora da compra não deve fazê-la por impulso e, sim, pensar no custo-benefício.  Não é hora também de entrar no modismo, segundo eles, porque é sempre passageiro, como frequentar aquele estabelecimento que acabou de inaugurar só porque seus amigos foram, ou, no caso da mulher, comprar aquela roupa que nem sabe se vai usar.

Hoje em dia, para se manter um status, há pessoas que se endividam até o pescoço, sem saber como pagar.

À vista

Para o especialista em finanças, o aconselhável, é não cair nas armadilhas dos sonhos consumistas dos dias atuais. Mas mesmo que a compra seja inevitável, de acordo com ele, é preciso efetuar o pagamento sempre, que possível, à vista, pois assim se pode negociar o preço e ainda ganhar um desconto. No entanto, caso seja necessário comprar a prazo, é bom evitar os financiamentos longos, pois, quanto maior o prazo, maiores os juros.

— Um erro muito comum é a pessoa decidir pela compra olhando apenas o valor da prestação, sem saber quanto está pagando de juros. Hoje, o valor pode estar adequado ao orçamento, mas, futuramente, podem ocorrer outros gastos. Portanto, tem que haver planejamento nas compras a prazo, principalmente, se o prazo for muito longo — avalia Célio Tavares.

Tentação

Início de ano sempre é um convite a tirar o escorpião do bolso com praias, férias, carnaval e muitos convites para festas particulares. Assim, a tentação é grande e, se não houver cuidado, o ano pode começar no vermelho para muitos.

— Este ano estou mais pé no chão. Sem muita badalação, preferindo a minha casa, além de ficar mais barato é mais seguro — disse o comerciário Wallace Freitas.  

 

 

  

Comentários
×