Carmelo

Marco Aurélio Braga 

Uma boa dica é somar forças na campanha “Todos por uma nova energia ao Carmelo”, que foi criada para viabilizar verba para a instalação de um sistema de energia fotovoltaica e a aquisição de uma máquina de produzir hóstias para o Carmelo. A meta é conseguir R$ 450 mil – até o fechamento desta edição, já foram doados R$ 4.670,00. Idealizada por Letícia Amaral Romano, de apenas 12 anos, a causa foi abraçada por um grupo e se agigantou. As Carmelitas Descalças de Divinópolis vivem com apenas o necessário e estão na cidade há 54 anos, vivem em clausura no Convento do Carmelo. Para ajudar no projeto é só acessar o link  https://www.vakinha.com.br/vaquinha/todos-por-uma-nova-energia-ao-carmelo e contribuir com a quantia que melhor lhe convier.

Poesia

Foi lançado o regulamento da Noite da Poesia – III Concurso Literário da Educação Divinópolis 2020/21, projeto que tem o intuito de divulgar e estimular o exercício da escrita de poemas; valorizar e dar expressão à produção literária de trabalhadores da educação de Divinópolis.  Poderão participar os trabalhadores ‒ contratados, efetivos e aposentados ‒ e educandos/educandas da rede pública municipal, estadual, federal e particular de Divinópolis. O evento será no dia 22 de abril de 2021, às 19h, no espaço da Biblioteca Pública Municipal Ataliba Lago, comemorando o Dia Internacional do Livro, com a declamação e exposição dos poemas participantes, premiação dos autores classificados e show durante o evento. Os cinco primeiros colocados de cada categoria receberão a “Comenda Paulo Freire”, patrono da educação nacional, e uma obra literária. Eles também poderão ler ou declamar sua poesia no evento, ou indicar um declamador para esse fim. O lançamento oficial do concurso será em uma live no dia 25 de novembro, após o período eleitoral, organizada pela Biblioteca Pública Ataliba Lago e entidades envolvidas no projeto, e nela haverá a entrega dos livros do Concurso de Poesia de 2018/2019 para os autores participantes, obedecendo às normas de distanciamento social entre os participantes.

Benvirá

Há um ano, no Teatro Municipal Usina Gravatá, foi realizado o show Benvirá, do divinopolitano Anthonio, que recebeu no palco Flávia Simão e Íris Pereira. Os cantores foram acompanhados pelos músicos Christiano Caldas, Sérgio Rabelo, Daniel Guedes e Samy Erick. O espetáculo foi gravado e será lançado neste domingo, 25, às 18h, no canal do YouTube Anthonio Marra Oficial, é só acessar, inscrever-se e apertar o “sininho” de notificações. O link para inscrição é https://www.instagram.com/p/CGnGh6UliFx/?igshid=bi5qnl9hts82

Charges

O Centro de Memória da Uemg Divinópolis recebeu, em 2012, a doação do acervo completo digitalizado do jornal “A Semana”, disponibilizado para consulta on-line no site do Portal EmRedes. Já em 2019, o  Centro de Memória Professora Batistina Corgozinho (Cemud) recebeu o acervo das charges originais publicadas pelo jornal e, desde então, realizou o trabalho de higienização e acondicionamento e digitalização e catalogação do acervo. O jornal  foi criado em 1943 pela Ordem dos Frades Menores (OFM) e passou por diversas transformações, tornando-se importante referência da imprensa local até ser extinto, em 2000. As primeiras charges do “A Semana” foram recebidas entre 1986 e 1989, época em que a direção do jornal esteve a cargo de Eugênio Guimarães. No entanto, foi a partir de 1990, quando o semanário passou a ser dirigido pelo jornalista João Chaves (Gramma), que o “A Semana” começou a publicar charges próprias. Agora, a 14ª Primavera dos Museus, juntamente com o Cemud, da Uemg Divinópolis, organizou, entre outros eventos, duas exposições: “Crítica política nas charges do jornal ‘A Semana’ – 1989-1996” e “Cultura em cena: cenário cultural divinopolitano através do acervo do Divinópolis Clube”. No início deste mês, os materiais dos acervos das mostras foram reunidos em e-books, disponibilizados para pesquisadores e a comunidade no site do Portal EmRedes – http://www.emredes.org.br

Recuperação

A Ricardo Eletro, criada pelo divinopolitano Ricardo Nunes que hoje não faz mais parte da empresa, protocolou a minuta de seu plano de recuperação judicial, que envolve pouco menos de 20 mil credores e cerca de R$ 4 bilhões. O processo corre na 1ª Vara de Falências e Recuperações de São Paulo. "Devido à pandemia, a Máquina de Vendas teve de entrar com o pedido de Recuperação Judicial e, em uma medida drástica, fechou as 400 lojas e está endereçando o negócio para ser uma plataforma digital", diz Salvatore Milanese, sócio-fundador da Pantalica Partners, assessoria financeira da empresa. "Nesse momento, estamos dando prioridade às dívidas trabalhistas, pois os trabalhadores demitidos são o principal foco de atenção da empresa. Contudo, os fornecedores estratégicos, essenciais à continuidade do negócio, também serão priorizados. A ideia é envolvê-los no processo de recuperação do negócio, de forma que recuperem os seus créditos o mais breve possível", diz Milanese.

 

Comentários
×