Caras novas

Preto no Branco 

O processo de escolha dos vereadores para a próxima legislatura da Câmara de Divinópolis nas eleições do último domingo, 15, foi muito parecido com o de 2016. Houve uma grande renovação, apenas seis foram reeleitos e são nove caras novas. O que torcemos para não ser nem semelhante é a atuação deles. Houve um grande alvoroço nas mudanças ocorridas há quatro anos e a população aplaudiu. Porém, a produção nos mandatos foi considerada a pior da história da Casa. Levando por este lado, ainda é muito cedo para celebrar. 

De volta 

Além dos rostos poucos conhecidos no meio político, dois ex-vereadores estão de volta para o início de uma nova passagem pelo Legislativo em 1º de janeiro de 2021. Rodyson Kristinamurt (PV) e Hilton de Aguiar (MDB). Os dois foram duramente criticados por ex-colegas de bancada quando estiveram fora da Câmara e também por internautas que comungaram de algumas denúncias. Prefeririam deixar as respostas para as urnas e, certamente, quando pisarem na Casa em seus retornos, pelo menos pensarão em uma frase que ficou marcada na novela “Do outro lado do Paraíso”. Clara, interpretada pela atriz Bianca Bin, ao voltar de um internato, onde foi colocada pela sogra malvada, soltou: “Vocês não imaginam o prazer que é estar de volta”!

De fora 

Hilton de Aguiar, mesmo partido do prefeito Galileu Machado, ficou de fora da última legislatura. Porém, pouco tempo depois, assumiu a Secretaria de Agronegócios. Mas teve sossego por pouco tempo. Seu companheiro de sigla, Adair Otaviano, e Nego do Buriti (PSB), que, por serem oriundos da zona rural, trabalharam muito pelas comunidades, pegaram no seu pé incansavelmente. Foi chamado de vários adjetivos, como incompetente e preguiçoso. Neste caso específico, parece que “o feitiço virou contra o feiticeiro”. O ex- secretário voltou e os dois ficaram de fora. Na vida é assim, os papéis se invertem o tempo todo, por isso, a melhor coisa que a gente faz quando está de cabeça quente é se acalmar antes de falar.

Está podendo 

As mulheres fizeram bonito nestas eleições em todo o país, e em Divinópolis não foi diferente. Na disputa pela Prefeitura, foram nove envolvidas e, para a Câmara, 100. Como alguém tem que sair derrotado, apenas três se deram bem. Janete Aparecida (PSC), eleita como vice-prefeita; Ana Paula do Quintino, do mesmo partido para vereadora; e Lohanna França (Cidadania) também. O mérito é igual, mas uma delas está podendo. Lohanna França não é somente a recordista de votos nesta eleição, mas de toda a história da participação feminina no Legislativo. E não para por aí. Ela quebrou o recorde até de todos os homens eleitos na Casa Legislativa. Teve  5.462 contra o então recordista, Fabiano Tolentino, que recebeu 5.155 quando disputou uma vaga pela primeira vez em 2008. Quanta responsabilidade para esta jovem e destemida professora de inglês! No entanto, se depender da sua luta e engajamento, especialmente entre os jovens, não tenho dúvida de que será um sucesso.

Outro Azevedo 

Sucesso também na votação para a Câmara foi outro membro da família Azevedo. Eduardo (PSC), irmão do prefeito eleito, Gleidson Azevedo, mesmo partido, ficou em segundo lugar, com 4.249 recebidos. Outro que terá também uma responsabilidade a mais. O fato de ser irmão do prefeito e do deputado estadual Cleitinho Azevedo (CDN) o colocará sempre diferente dos outros por dois motivos: o de ter algum tipo de privilégio, como favorito à Mesa Diretora, ou mesmo de ser uma espécie de olheiro para os dois irmãos na Casa. É aquela coisa: falar, mesmo de forma precoce, todo mundo adora. Primeiro, deixa o rapaz trabalhar, e isso só vai ocorrer a partir de janeiro. 

Novas legendas 

E nem só de caras novas será a próxima legislatura. A Câmara manterá o número da atual legislatura com 11 partidos representados. Porém, legendas que não tinham nenhum representante na Casa, (PSC, PV, PDT, Patriota e PSL) conquistaram representação. Com a maior bancada aparece o Cidadania, com três vereadores. Depois, com dois eleitos cada, aparecem PSC, MDB, Republicanos e PV. Agora é aguardar andamento em 2021 e torcer por menos ego elevado e mais trabalho.

Comentários
×