Cano rompe e empresa é invadida por lama

Da Redação

Um cano da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) rompeu no último domingo, 17. Para realizar a manutenção, dez bairros tiveram o abastecimento de água interrompido temporariamente. Dentre os prejudicados estava Alexandre Crepaldi Andrade, dono de uma empresa de comunicação visual. Por vizinhos, ele foi informado da invasão de barro e água em seu local de trabalho. A oficina e uma casa ao lado amanheceram cobertas pelos resíduos.

— Um cano da Copasa estourou ontem [domingo]. Só hoje de manhã [segunda] que eles vieram desligar a água. Encheu minha oficina e uma casa vizinha de água e barro — relatou Alexandre.

Pela manhã, funcionários da Copasa estiveram na avenida Autorama, no bairro São José, para realizar a interrupção do fluxo de água e, então, reparar o dano.

Prejuízo

Como os materiais produzidos pela empresa estavam sobre a mesa, não houve nenhuma perda nesse sentido. Segundo Alexandre, durante uma rápida olhada, algumas ferramentas aparentam não estar mais funcionando. O principal prejuízo, porém, tem sido não poder trabalhar.

— Estou sem trabalhar, esperando eles limparem a rua e minha oficina, porque os carros não saem da garagem. E em relação à maquinaria, pelo que eu vi aqui, duas máquinas de solda estragaram — informou.

Copasa

Devido ao rompimento do cano, dez bairros tiveram o abastecimento de água interrompido. São eles: Orion, Ipiranga, Levindo Pereira, Planalto, Residencial Walchir Resende, São José, Santa Luzia, São Judas Tadeu, Vila Santo Antônio e Vila Belo Horizonte. Segundo a empresa, na noite de ontem, o fornecimento já estaria sendo normalizado nessas regiões. O dano ao imóvel ainda será avaliado.

A Copasa informou por meio de nota que uma equipe esteve no local para realizar a manutenção da rede de abastecimento de água que se rompeu. Sobre danos ao imóvel, localizado na rua Cascalho Rico, a Companhia esclarece que aguarda o resultado da perícia técnica para se pronunciar.

Comentários
×