Câncer de próstata atinge mais de três mil homens

Matheus Augusto

Um novo mês se inicia e, com ele, outra campanha de conscientização. O rosa, do outubro, é substituído pelo azul, de novembro. E as iniciativas contra o câncer de mama dão espaço ao de próstata. Os números da Associação de Combate ao Câncer do Centro-Oeste de Minas (Acccom) confirmam a necessidade de um mês dedicado à conscientização diante da doença. Segundo os dados da entidade, em 2018, 3.420 pacientes foram tratados com câncer de próstata no Hospital do Câncer/Acccom. Ainda de acordo a associação, a estimativa é que 601 casos tenham surgido na região no ano passado.

Além disso, as estatísticas mostram que foram realizadas 520 cirurgias urológicas em 446 pacientes no ano passado.

Tendo em vista a gravidade do problema, a Acccom programou uma série de ações para alertar a população, em especial os homens, sobre o perigo do câncer de próstata e a necessidade da realização dos exames para um diagnóstico precoce da doença.

O Agora entrou também entrou em contato com a Prefeitura, que informou ainda não ter definido uma programação específica para o mês.

Programação

Até o momento, a entidade já realizou duas ações. A primeira foi em 31 de outubro, e segue durante todo o mês, quando a iluminação azul tomou conta da Casa de Apoio e do Centro Oncológico.

O segundo ato foi o lançamento, em frente ao Hospital do Câncer, da campanha para toda a comunidade, em 1° de novembro. A entidade lançou a camisa alusiva à data. Além disso, os pacientes receberam o serviço de fotografia. Os presentes também puderam conversar com médicos da área para esclarecer dúvidas.

A terceira e umas das principais ações da Acccom para o novembro azul será o “Encontro de Motociclismo”, marcado para o dia 23 deste mês. Em prol da conscientização, os motociclistas deixarão Divinópolis com destino a Pimenta, nas margens do Lago de Furnas, onde acontece o encontro, a partir da 8h.

A associação oferece aos pacientes transporte, medicamentos, suplementos alimentares, atendimento psiquiátrico, dermatológicos, exames, próteses, fisioterapia, odontologia e diversos outros auxílios, como o custeio de médicos. No ano passado, por exemplo, foram 185.648 atendimentos, sendo 93.434 apenas no Hospital do Câncer e 25.227 no Centro Oncológico. Além disso, mais de 253 mil medicamentos foram distribuídos.

Objetivo

Para a entidade, é fundamental o trabalho de conscientização do câncer de próstata para, principalmente, quebrar o preconceito existente contra os exames de diagnóstico.

— Todas as ações seguem o mesmo propósito: criar oportunidade para desmistificar o câncer de próstata. Segundo os profissionais de saúde, ainda há muito preconceito contra o exame que detecta o câncer de próstata, motivo pelo qual a incidência dessa doença é alta. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), são registrados mais de 50 mil novos casos por ano no Brasil e o número de mortes anuais é maior que 12 mil — ressalta.

O urologista da Acccom Denny Veloso explica que é fundamental que todos os homens, com ou sem histórico na doença na família, façam o exame.

— A prevenção é fundamental a partir dos 50 anos, através toque retal e dosagem de proteína do sangue (PSA). Para aqueles homens com histórico familiar de câncer de próstata (pai ou irmão) antes dos 60 anos, recomenda-se realizar estes exames a partir dos 45 anos — destaca o médico.

Câmara

A conscientização também foi tema na reunião da Câmara desta terça-feira, 5. O vereador e secretário da Comissão de Saúde, Meio Ambiente e Ciência, Dr. Delano (MDB), abordou o assunto durante seu discurso.

— Minas Gerais teve quase seis mil casos de câncer de próstata só em 2018. São esperados mais de sete mil para este ano — ressaltou.

Delano explicou também que, antes do exame de toque renal, o médico precisa solicitar um teste sanguíneo.

— Não se pode fazer o exame de toque antes de fazer o de sangue. Se o médico de tocar e pedir o exame de sangue, ele precisa ser denunciado. (...) Primeiro é o exame de sangue, chamado PSA, e depois é o toque. Se tocar primeiro, a próstata produz mais antígeno e o exame é alterado — informou.

O vereador ainda aproveitou seu tempo de falar para pedir aos homens que também se previnam contra outras doenças.

— Protejam-se. E não se protejam apenas contra a próstata, aproveitem que o médico vai pedir um PSA, e peçam para ele também um exame de triglicérides, de colesterol e de glicose. Evitem também, homens, o AVC [Acidente Vascular Cerebral], o infarto. Suas famílias precisam de vocês — ressaltou.

Comentários
×