Caminhada!

João Carlos Ramos

A evolução é necessária, mas reduz drasticamente a qualidade de vida. Sabemos que, dificilmente, o homem conseguiria sobreviver sem o auxílio do carro e todas as diversidades de cunho tecnológico.

Outrossim, também, alguns indivíduos e (ou) comunidades que, seguindo tradições, ainda adotam maneiras rudimentares de sobrevivência. Quero destacar a CAMINHADA, como metodologia urgente e apressante para uma sociedade doentia e transbordante de modismos. A caminhada melhora o sistema cardiovascular, diminui o estresse e desintoxica o organismo, pois promove a circulação sanguínea em níveis adequados. Promover o exercício da caminhada é dever nosso e, por que não, até do Estado. Outro benefício causado pela caminhada é o descompromisso com a urgência, tão comum nos dias atuais.

Não é preciso ser especialista para afirmar que a pressa é um modismo cruel e extremamente nocivo à saúde. Quando exercitamos a caminhada liberamos a ENDORFINA (qualquer peptídeo de um grupo de proteínas de grande poder analgésico, presentes em estado natural no cérebro). Ela produz uma ligeira sensação de prazer e alívio, cativando a mente para sua continuidade, e, consequentemente, a queima de gorduras prejudiciais ao nosso corpo. A caminhada é antiga como a humanidade. 

Enquanto caminhamos, estamos livres, com algumas exceções, de acidentes. Devemos, obviamente, caminhar em lugares e horários apropriados e com bastante atenção. Até para melhorar o desempenho sexual, a caminhada é recomendada, pois diminui a ansiedade e prepara os músculos para a batalha da alcova. Um famoso cientista diz que o humor, sexo e CAMINHADA liberam a endorfina, e a caminhada sobressai por ser totalmente natural e depender apenas de você. Alguém pode perguntar por que ela não é incentivada como precisa. A resposta é por causa do comércio competidor e logicamente pelo "trabalho" exigido...

Segue uma caminhada guiada por um sábio e certamente ela será útil para nossos leitores: 

seis horas da manhã. Levanto calmamente e me visto de forma apropriada. Tomo uma dose pequena de café e, sem muito alarde, inicio minha caminhada diária. O celular eu levo por questão de segurança, mas em modo silencioso. Preferencialmente, procuro um trajeto um pouco mais deserto e torço para não me encontrar com algum conhecido que obviamente quererá bater um papo, fora de hora.

Caminho calmamente e procuro mentalizar uma faxina de todo lixo armazenado em minha mente no dia anterior. Não penso bem e nem mal de ninguém, pois qualquer emoção vai atrapalhar. Meu objetivo é outro. Ao encontrar um pedinte, prometo a ação para outro dia. Seis e meia: estou de volta, planejando chegar ao local de partida exatamente às sete horas.

Espero ter-lhe ajudado na caminhada da vida.

Vamos caminhar!

jocarramos@gmail.com

Comentários
×