Câmara desmente ligação de vereadora com fechamento do comércio

Da Redação

A Câmara de Divinópolis emitiu, na tarde desta sexta-feira, 16, uma nota oficial em defesa da vereadora Lohanna França (CDN). Conforme destacou o Agora em reportagem, a vereadora tem sido atacada nas redes sociais como uma das responsáveis pelo fechamento do comércio na cidade. 

O Legislativo reafirmou o posicionamento de Lohanna, isto é, nem ela nem qualquer outro vereador agiu para restringir o funcionamento das atividades em Divinópolis. O motivo da decisão foi judicial. Por fim, a Casa lamentou os ataques à parlamentar.

Confira, na íntegra, a nota:

Desde março de 2020, o mundo se viu obrigado a conviver com um vírus que, de forma avassaladora, deixou milhões de famílias enlutadas. A pandemia do novo Coronavírus fez com que todo o nosso estilo de vida mudasse, adotando novas medidas de higienização e convivência com amigos e familiares.

Junto a esta nova realidade, uma avalanche de informações bombardeia nossas redes sociais diariamente, oriundas de diversas e diferentes fontes, algumas confiáveis, outras nem tanto. Tais relatos de procedências duvidosas, muitas vezes, prejudicam o andamento de apurações e investigações de utilidade pública. Num momento tão complicado, é muito importante que consumamos notícias de veículos sérios, que têm compromisso com a verdade e, sobretudo, com a vida.

Nos últimos dias, circulou em grupos de WhatsApp e de outras redes sociais uma imagem inverídica, que colocava a vereadora Lohanna França (CDN) como responsável pelo fechamento do comércio de Divinópolis. A Câmara Municipal, por meio de sua Mesa Diretora, esclarece que não houve, em momento algum, nenhuma movimentação de qualquer vereador para que o comércio da cidade fosse prejudicado. A vereadora em questão não apresentou nenhuma denúncia ao Ministério Público, assim como nenhum outro edil da Casa Legislativa.

No mesmo tocante, a Mesa Diretora esclarece ainda que tal denúncia partiu exclusivamente do Conselho Municipal de Saúde, órgão completamente independente do Poder Legislativo. As medidas restritivas adotadas nesta quinta-feira, 15, foram determinadas, através de ação judicial, pelo Governo do Estado, sobrepondo-se, desta maneira, a qualquer decreto de ordem municipal.

A Câmara Municipal se solidariza com a vereadora, que foi vítima de informações infundadas, e reforça seu compromisso para que, dentro do tange às atuações legislativas, nenhum divinopolitano seja prejudicado.

Comentários
×