Câmara investigará acusação de servidor do Luto ao Samu

Pollyanna Martins

O presidente da Câmara, Eduardo Print Júnior (PSDB) determinou hoje, 2, a criação de uma Comissão Especial para que seja investigada a acusação feita por um servidor do Serviço Municipal Luto ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), nesse domingo, 31. Em um vídeo divulgado nas redes sociais, o funcionário do Luto afirmou que o Serviço foi acionado para fazer a remoção de um corpo, no bairro Interlagos, porém ao chegar ao local encontraram uma equipe do Samu tentando reanimar a vítima.

— Chegamos aqui e já tinha uma viatura do Samu. Eles só vieram aqui depois que a família fez ocorrência na Polícia Civil. Agora, eles estão tentando reanimar a senhora. É um constrangimento para nós e para a família. Estamos aqui com a funerária do lado de fora sem saber se a senhora morreu ou não — citou o servidor.

A solicitação da criação da Comissão foi feita pelo vereador Rodyson Kristinamurti. Segundo o parlamentar, a situação deve ser apurada com mais rigor, pois no vídeo divulgado nas redes sociais, o servidor afirma que o Samu negou o atendimento à senhora, e também de emitir a Declaração de Óbito, porém a afirmação é contestada pelo vereador.

Conforme garantiu Rodyson, o Parecer Nº 55/2018 do Conselho Regional de Medicina determina que não é de atribuição dos médicos do Samu atender a acionamento para constatar óbito, e emitir Declaração de Óbito em casos de morte sabidamente natural, de conhecimento prévio à chamada.

— Nós queremos saber da Prefeitura o que está acontecendo, pois essa responsabilidade é do Serviço do Luto. No entendimento do CRM, o Samu não tem essa obrigação – destaca.

Ainda de acordo com o parlamentar, é necessário que os vereadores apurem também as ligações feitas pela família ao Samu, pois os registros mostram uma situação diferente da apresentada pelo servidor.

— Segundo informações que nós obtivemos, a família ligou duas vezes para o Samu, pedindo orientação, e teve a orientação da regulação do Samu que já estava constatado o óbito. Sendo óbito não é de responsabilidade do Samu e sim do Serviço do Luto, que deveria ter em seu quadro de funcionários um médico responsável, ou da região, de um posto de saúde, da Upa, o que seja – ressalta.  

Farão parte da Comissão os vereadores Ney Burguer, Lohanna França e Rodyson. 

Samu

O Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região Ampliada Oeste para Gerenciamento dos Serviços de Urgência e Emergência (CIS-URG Oeste) informou em nota hoje, que as devidas está dando andamento às apurações do caso. Segundo o Consórcio, ontem, 1º, foi montada uma comissão para o processo de sindicância.

Ainda de acordo com o CIS-URG, um Boletim de Ocorrência foi registrado contra o funcionário do serviço municipal de luto que gravou o vídeo, e um ofício foi protocolado na tarde desta terça-feira, na 21ª Delegacia Regional de Polícia Civil (DRPC) em Divinópolis solicitando a abertura do inquérito policial.

— Assim que tivermos um posicionamento em relação ao trabalho da Comissão de Sindicância iremos a público para esclarecer os fatos – afirma José Marcio Zanardi, Secretário Executivo do CIS-URG/SAMU Oeste.

 

Comentários
×