Câmara de Divinópolis passará a usar energia solar

 

Ricardo Welbert 

O presidente da Câmara de Divinópolis, Adair Otaviano (PMDB), assinou uma portaria que constitui uma comissão especial para elaborar o termo de referência para instalação de um sistema de energia fotovoltaico para implementar o projeto “Sol + Câmara”.

Segundo o Legislativo, esse foi o sinal verde para que seja colocado em prática o projeto ecológico, que consiste na instalação de uma usina solar sobre o telhado da sede, na rua São Paulo. A meta é gerar economia de até 95% na conta de energia elétrica.

O projeto inclui a possibilidade de instalar reservatórios de água da chuva para ser reutilizada em descargas e na manutenção do jardim. A comissão especial será formada pelo secretário geral, Flávio Ramos; pelo procurador geral, Bruno Cunha; pelo chefe de Gabinete da Presidência, Rodrigo Moura; e pelo diretor de Administração e Suprimentos, Newton Silva.

 Números 

A Câmara gastou no ano passado R$ 96.471,68. Caso o Legislativo consiga implantar a usina solar, essa conta será de cerca de R$ 100 por mês.

Ainda segundo o presidente, o recurso para instalação de uma que torne a Câmara auto suficiente em energia elétrica será resultado da economia que a Casa fez com a não renovação do aluguel dos veículos que atendiam aos gabinetes parlamentares, dentre outras medidas de contenção de despesa.

— Esse projeto pode ser um símbolo para que as pessoas percebam a importância de preservamos o nosso planeta— disse.

O equipamento será pago com a economia gerada dentro de quatro anos. O sistema de energia fotovoltaico tem vida útil superior a 25 anos de uso e demanda pouca manutenção.

 

Comentários
×