Câmara de Divinópolis é palco de homenagens e indignação

Cinco projetos de nomeação de ruas e praça são aprovados

 

 

Marília Mesquita

A reunião da Câmara de ontem foi marcada por homenagens de alguns e indignação de outros vereadores, mas uma das mais tranquilas das últimas semanas. Ao final, foram aprovados cinco projetos.

Homenagens 

Dos projetos de lei aprovados, quatro ruas da comunidade rural Choro ganharam um novo nome. Nenhuma delas em referência à pessoas, mas sim à expressões culturais, a exemplo das ruas “Padre Libério” e “da Amizade”. Já no Residencial Dom Cristiano, uma praça foi nomeada “Geraldo Naves de Carvalho” por unanimidade.

As homenagens não pararam por aí, Delano Santiago (PMDB) dedicou seu discurso para falar sobre o Dr. Sebastião Gomes Guimarães.

— Eu não convivi, mas fiz e ajudei no centenário dele. Prefeito por três vezes através de um pedacinho de papel tinha uma caridade infinita. Não deixou herdeiros de sangue, mas uma infinidade de sobrinhos que mantêm o legado. “Bão é o Bastião” — ressalta. 

O vereador Cleiton Azevedo (PSD) lembrou a luta do jornalista Marcelo Resende sobre a segurança pública no Brasil. E Renato Ferreira (PSDB) elogiou os palestrantes que presidiram o seminário que tratou dos 27 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente. 

Indignação

O tribuno, Geraldo Ribeiro, logo no início dos trabalhos da Casa, levantou o debate sobre os abusos e agressões na região do Camelódromo e cobrou a fiscalização no quarteirão fechado da Rua São Paulo.

—Eu moro na região e vejo muita coisa errada, falta de respeito e abusos, até indecentes —relata.

O assunto foi prontamente levantado pelo vereador Marcos Vinícius (PROS), que na semana passada revelou denúncia que nomeou de grave sobre as cabines, registrada com exclusividade pelo Agora, e na tribuna ressaltou que junto à Comissão de Administração, apura se há, inclusive, a venda irregular de medicamentos.

— Um procedimento insano que coloca em risco a população. Há informações de que o Sildenafil, o genérico do Viagra, e o Cytotec, um abortivo conhecido como a “pílula da morte”, estariam sendo comercializado livremente no local — revela.

Força militar

Por outro lado, assuntos nacionais também foram abordados. Entre eles, o pronunciamento do general do Exército, Antônio Mourão, que na última sexta-feira (15), disse que uma intervenção militar pode ser uma realidade no Brasil. O vereador Elton Tavares (PEN) concordou, e mais uma vez subiu na tribuna para apoiar às forças armadas na condução do país.

— Após o presidente ser investigado por mais um crime, se em Brasília não resolverem a situação, os homens dos botões dourados irão assumir por três meses o país para convocar novas eleições com pessoas do bem — diz.

O vereador Vicente Silva (PEN), o Nêgo do Buriti, reclamou do transporte público na Zona Rural. Assim como o vereador Roger Viegas (PROS), o presidente da Comissão de Participação Popular, que junto à vereadora Janete Aparecida (PSD), conduzem as melhorias do transporte no bairro Icaraí.

 

 

Comentários
×