Câmara de Divinópolis autoriza envio de lixo para outra cidade

 

Pollyanna Martins 

Divinópolis participará do Consórcio Intermunicipal de Aterro Sanitário do Centro-Oeste Mineiro (Cias Centro-Oeste). Os vereadores aprovaram, na reunião ordinária de ontem o Projeto de Lei do Executivo Municipal 036/2018, que autoriza a participação do município no consórcio. Em nota, a Prefeitura informou, que em março aderiu ao Consórcio, mas precisava da aprovação da proposta para regulamentar a adesão do município.

Conforme explicou o Poder Executivo, o objetivo é dotar Divinópolis de uma alternativa segura e licenciada para a destinação final de seu lixo urbano. O Cias Centro-Oeste é um consórcio consolidado formado por 38 municípios e dispõe de duas áreas próprias para a disposição dos resíduos sólidos coletados: uma em Nova Serrana e outra em Quartel Geral. De acordo com o procurador-geral de Divinópolis, Wendel Oliveira, com projetos já delineados, o consórcio se credencia como um diferencial para a região Centro-Oeste e para todo Estado.

— O atual aterro, às margens da rodovia que liga Divinópolis a Carmo do Cajuru, não oferece condição alguma para o licenciamento nos órgãos estaduais de controle, e sobre ele pende sentença judicial já definitiva proferida em ação movida pelo Ministério Público Estadual, que vem cobrando da administração, por meio de constantes reuniões, uma solução o mais célere possível para esse problema — reforça.

 Quilombo 

De acordo com os vereadores, a inclusão de Divinópolis no consórcio descarta a construção de um aterro sanitário na região do Quilombo. Em janeiro de 2016, os moradores da comunidade rural chegaram a fazer protestos contra a empresa Viasolo, que tinha comprado um terreno na região para a instalação do aterro.

Na época, a preocupação dos produtores rurais era de que a construção do aterro sanitário no local afetasse a produção de frutas, verduras, legumes, leite e outros nas comunidades. A empresa chegou a apresentar o projeto do aterro para a imprensa, porém um abaixo-assinado foi feito, após uma audiência pública, e a instalação deixada de lado.

 

 

Comentários
×