Câmara aprova ajuda de custo a agentes de combate à dengue

 

Ricardo Welbert

A Câmara de Divinópolis aprovou ontem um projeto de lei elaborado pelo prefeito Galileu (PMDB) e que garante ajuda de custo aos agentes de saúde que atuam no combate à dengue. Os servidores já têm direito a vale-transporte para irem de casa para o trabalho e vice-versa, mas precisavam gastar do próprio bolso para se deslocar de um bairro a outro. Alguns deles percorrem vários bairros no mesmo dia.

Para elaborar o reembolso, o Município preparaou um estudo técnico de custos. A definição final foi a de que cada servidor da saúde terá direito a 88 reposições no valor de R$ 3,45 cada (que é o preço cobrado pela passagem de ônibus urbano com o cartão “Divipass”). A estimativa é de que haja impacto financeiro de aproximadamente R$ 19,2 mil por mês – valor que o governo considera baixo. Com a aprovação unânime, por 14 votos, a Prefeitura fica autorizada a instituir (o mesmo que “decretar”) o benefício. Ele deverá entrar em vigor quando for publicado no “Diário dos Municípios Mineiros”. Ainda não há previsão de quando, mas o Agora apurou na Câmara que deverá ser em breve, já que é uma pauta que interessa a Galileu.

Opiniões 

A vereadora Janete Aparecida (PSD) criticou o fato de os servidores pagarem para se deslocar entre bairros e povoados às próprias custas.

— É um absurdo! Ninguém tem que pagar para trabalhar. Os órgãos públicos têm gastado uma quantidade enorme de dinheiro com besteiras, enquanto servidores são obrigados a pagar pra trabalhar – frisou.

O fiscal Erson Ribeiro, líder do grupo de servidores que acompanhou a votação, comemorou a aprovação.

— Porque o servidor tem que se deslocar com dinheiro do próprio bolso e já começou o período chuvoso, no qual isso fica perigoso. O servidor precisa ter condições de se deslocar para locais mais distantes e realmente fazer o combate à dengue — finalizou.

 

 

Comentários
×