Calor contribui para queda de preços

Entre os produtos que ficaram mais baratos estão o morango, a banana-nanica e os ovos

 

Da Redação

Um comparativo realizado pela CeasaMinas, referente à primeira quinzena de setembro em relação ao mesmo período de agosto, revela que algumas hortaliças já apresentam valores mais acessíveis ao consumidor, em razão da chegada do calor, no atacado do entreposto de Contagem, o maior fornecedor de produtos para Minas Gerais. A lista inclui hortaliças cuja oferta havia sido prejudicada pelo frio de julho e início de agosto, com destaques para abobrinha italiana, cuja redução foi de 60,4% no preço; quiabo, 50,8%; e repolho, 23%.

Entre os produtos que ficaram mais baratos no levantamento, é possível mencionar ainda o morango, 19,2%; a banana-nanica, 14,1%; e os ovos, 8,8%.

— Vale lembrar que as altas temperaturas, além de contribuírem para a regularização da oferta, acabam reduzindo o consumo de determinados produtos, o que também ajuda a segurar os preços. O exemplo maior é o do quiabo, produto tradicionalmente muito utilizado em pratos quentes — explica o chefe de Seção de Informações da CeasaMinas, Ricardo Fernandes Martins.

Altas

Embora com tendência de queda de preços, o tomate longa vida apresentou a maior alta 29,5%, seguido por mandioca, 28,6%; e batata, 22,4%. Entre as frutas, o mamão-formosa, em 58,1%; a laranja-pera, 32,1%; e a melancia, 13,5%, foram os destaques.

Preços 

A reportagem esteve em um supermercado para conferir os preços de alguns itens. O quilo da batata era comercializado a R$ 3,49; a cenoura vermelha,  R$ 2,99; mandioca e batata doce a R$ 3,99. Já o pimentão verde saía por R$ 7,99; a cebola, R$ 1,79; e tomate longa vida a R$ 4,99. O chuchu era vendido por R$ 6,99 e o pepino e a beterraba saíam por 5,99. Já em um tradicional sacolão da cidade o preço aos domingos é de R$ 2,99, e, de segunda a sábado, R$ 3,99.

— Até o fim do ano, os preços devem oscilar nesta margem. Somente as frutas e itens de época das festas de fim de ano é que devem vir com alguns pequenos reajustes nos preços. Mas, com nosso amplo mix de produtos, mantemos uma boa diversidade de produtos em promoção. E fica a dica para que o consumidor procure sempre levar os itens que são de época, saem com um preço mais justo e a qualidade surpreende — avalia o gerente, Walter Wagner.

Pesquisa

A dona de casa Adriana Maciel sempre faz suas compras depois de pesquisar muito.

— Procuro me informar sempre sobre promoções nas lojas de supermercados e nos pequenos comércios do meu bairro. E, geralmente, faço minhas compras em diversos locais, sempre levando o que está na promoção — disse a dona de casa.

 

Comentários
×