Calçados, alimentos e vestuários dominam emprego na região

 

 

Pablo Santos 

Calçados, alimentos e vestuários são os setores com maior volume de empregos no Centro-Oeste. As estatísticas são de uma pesquisa da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg). As pequenas e micro-empresas são responsáveis por 57 mil empregos na região.

De acordo com os dados, o Centro-Oeste gera 118,9 mil empregos com carteira assinada registrados em 9.426 estabelecimentos.  Somente a indústria é responsável por 100 mil postos de trabalho. Destes, 118 mil empregos formais, o setor calçadista é responsável por 15,7% das vagas.  Na segunda colocação aparece o setor de alimentos com 15,6% dos empregos da região e, na terceira, está o setor do vestuário e acessório: 9,9%.

As micros e pequenas empresas são responsáveis pela maior parte dos empregos gerados: 53,7 mil. Das 9,4 mil instaladas no Centro-Oeste, 7.382 são de micros e pequenas, apontou o estudo da Fiemg.

As empresas grandes com número acima de 250 funcionários estão registradas somente 56 unidades na região. Juntas, elas empregam 28 mil funcionários, conforme o levantamento da Fiemg.

Já as médias de 50 a 249 empregados estão registradas 388 unidades com 36.317 funcionários.

Setores

De acordo com os dados do Ministério do Trabalho (MT), existem 1.226 empresas de calçados registradas em Nova Serrana e 1.437 na micro-região de Divinópolis. Somente na cidade do calçado, o setor emprega 16 mil e nas cidades do entorno são 18 postos de trabalho gerados.  Das 1.437 empresas do setor calçadista, Divinópolis tem 23 estabelecimentos especializados na confecção de calçados.

Em Divinópolis, existem 890 empresas na área de confecção gerando 3.929 postos de trabalho formais. Na micro-região são 8.012 vagas formais de emprego com carteira assinada em 1.088 empresas cadastradas.

Nas cidades no entorno de Divinópolis, a indústria de alimentos emprega 5,9 mil funcionários em 430 estabelecimentos.

 

Comentários
×