Cai índice de roubos em Divinópolis

Anna Lúcia Sousa

Há muito tempo, a tranquilidade quanto aos registros de furtos e roubos em Divinópolis, de um modo geral, não existe. Toda atenção foi constante e deve continuar, e redobrada, para estes dois tipos de crimes, os quais as polícias Militar e Civil atuam incisivamente para reduzir. E é exatamente graças ao trabalho de prevenção, repressão e investigação que estas duas modalidades apresentaram uma redução altamente significativa, levando-se em consideração o mês de janeiro deste ano em relação ao mesmo mês de 2018.

De acordo com dados da Polícia Militar, repassados pelo comandante do 23º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Rodrigo Coimbra, em janeiro de 2018 foram registrados 136 roubos consumados, contra 89 em janeiro deste ano. A redução representa um percentual de 35%, o que aponta que as ações de repressão a crimes desta natureza estão no caminho certo, como destaca o tenente-coronel.

— Atuamos diuturnamente com estes dados e nossa finalidade será sempre trabalhar para que eles reduzam significativamente e possamos ter orgulho de dados estatísticos como este. Eles nos mostram claramente que as ações militares estão de acordo com o principal pilar que sustenta a PM, que é promover segurança, bem como qualidade de vida às pessoas. Sabemos que o medo de um roubo, furto e os demais crimes é imenso e faz parte da rotina da população, mas nós estamos conseguindo, devagar, melhorar os índices e vamos conseguir baixá-los ainda mais — relatou.

Estado

Se o mesmo crime for avaliado em nível Estadual, a redução percentual se assemelha a Divinópolis. Minas Gerais teve redução em outros crimes, mas a que mais se destacou foi a diminuição de 32,9% dos roubos, sendo que foram 2.710 registros a menos em janeiro deste ano, na comparação com o mesmo mês do ano passado. A queda significa 90 roubos a menos por dia, em Minas, nestes primeiros 30 dias do ano. O resultado demonstrado é o melhor dos últimos sete anos no Estado.

— Daremos total atenção ao interior e já começamos a realizar ações neste sentido. Estamos fazendo reuniões com atores da segurança pública local e vamos percorrer todas as regiões do estado. Podemos melhorar a integração, transformar o conceito em prática de fato. A ideia é que cada um trabalhe com o seu diploma, gerando resultados melhores para a população — destacou o secretário de Segurança Pública, general Mário Araujo. Segundo ele, a máxima do atual Governo é de transparência nas ações e prestação de contas para a população.

 — Trabalhamos para a população, e não para o Governo — complementou.

O comandante-geral da Polícia Militar de Minas Gerais, coronel Giovanne Gomes da Silva, avalia como positivos os resultados alcançados.

— Vamos continuar empenhados para que os índices de criminalidade reduzam ainda mais em Minas. Sabemos dos desafios que estão por vir e que a sociedade espera da Polícia Militar de Minas Gerais uma prestação de serviço de qualidade. Estaremos prontos para servir os mineiros a todo instante.

Importância do BO

O trabalho da polícia está diretamente ligado às informações repassadas por vítimas e testemunhas dos crimes, portanto, o registro mais breve da situação facilita a atuação da PM na busca pelo suspeito.

— Com certeza contar com a população para comunicar a PM sobre o crime, logo quando ele ocorre contribui de forma muito efetiva para os trabalhos dos militares que, então, têm condições de efetuar o rastreamento, acompanhamento até a prisão do suspeito e, assim, a PM pode contribuir para acelerar todo o processo, com a finalidade de que os culpados sejam penalizados por seus crimes — ressaltou o tenente-coronel.

Polícia Civil

Conforme aponta a Polícia Civil, em janeiro de 2018, foram registrados 472 furtos e, neste ano, foram 370, o que significa uma redução de 21,6%. Em relação aos roubos, ocorreram 136 registros em 2018, contra 91 em 2019.

Os números repassados pela PM e PC podem divergir de acordo com a tipificação dada pelo delegado de polícia na conclusão do procedimento. Entretanto, a redução continua significativa.

— O resultado positivo deve-se, claro, ao policiamento da PM com as ações de repressão que proporcionam a possibilidade de prisão dos autores de crimes, além, é claro, da interação entre os demais poderes policiais, sistema prisional e o sistema de justiça, como o Ministério Público (MP). Tudo isso tem propiciado essas reduções substanciais destes crimes em Divinópolis— disse o delegado regional da Polícia Civil, Leonardo Pio.

Comentários
×