Café Literário recebe a escritora Thalita Rebouças

O projeto de leitura é voltado para o que é de mais necessário nos dias de hoje que é a leitura e cultura

Da Redação

O Café Literário é um projeto que acontece desde 2016 criado pela professora de Língua Portuguesa, Paula Santos Oliveira, que trabalha na Escola Estadual Engenheiro Pedro Magalhães. O mesmo tem como objetivo incentivar a leitura dos jovens e sua realização acontece uma vez ao ano, em diversas escolas da cidade. De acordo com a professora e coordenadora do rojeto é importantíssimo que os alunos tenham o hábito pela leitura. Ela ressaltou ainda que a maior dificuldade com esse trabalho é a falta de apoio, pois ela precisa de verbas para dar continuidade ao projeto.

— Aqueles que puderem ajudar, entrem em contato com a mesma na Escola citada acima — solicitou Paula Santos.

Escritores

São vários escritores que passaram pelo Café Literário. Como Paula Pimenta, Babi Dewet, Giovanna Vaccaro, Luiza Geisler, Paula Pimenta e Lucas Ferreira e agora Thalita Rebouças participará do Café Literário no próximo dia 11, ás 19h pelo Youtube Ensino em Foco.

Leitura

O projeto de leitura da professora Paula é voltado para o que é de mais necessário nos dias de hoje "leitura e cultura".

— O desenvolvimento em nossa escola foi maravilhoso e com isso podemos ver e sentir através dos olhares o gosto das descobertas através da leitura. É puramente um projeto necessário e bem-vindo — avalia a diretora da Escola Estadual Ilídio da Costa Pereira, Aélida Chagas.

Para a diretora da Escola Estadual Engenheiro Pedro Magalhães, Bryanne Ursulino, onde o projeto está sendo desenvolvido pela 1° vez, o objetivo é levar os alunos a gostar de aprender.

— Afinal , com os livros, aprende-se cultura, promove-se a cidadania e exercita-se a imaginação — disse a diretora.

Alunos

O projeto também tem boa aceitação entre os alunos de diversas instituições, bem como as da Escola Estadual Engenheiro Pedro Magalhães e também de escritores que participam do projeto.

— O incentivo à leitura nas escolas é de extrema importância para a formação de alunos leitores. Como leitora, sei que ler impulsiona tanto o crescimento intelectual, quanto pessoal. Ter a experiência de presenciar um projeto tão extraordinário como o Café Literário, me faz ter esperanças de um futuro melhor para a nossa sociedade. Como Érico Teixeira mesmo disse "A leitura abre a mente, impulsiona sonhos e alimenta a alma" — define a aluna do 2º ano, Ana Laura.

—  Participar do café literário foi uma oportunidade única. A possibilidade de ter o contato com o público com interatividade, nos tira do lugar comum e nos impulsiona para o estar junto, compartilhando experiências, vivências e as circunstâncias da escrita. Escrever é bom, é um ato de generosidade do partilhar seus pensamentos e suas percepções da vida. O café literário é essa ponte que liga o nosso escrever individualizado com o público que nos lê ou que pretende ou sente-se impulsionado à leitura do nosso trabalho — define o escritor Lucas Ferreira.

Comentários
×