Brigas de trânsito aumentam e quase acabam em tragédia

Ocorrências nas últimas semanas terminaram em tiroteio e agressões

 

Bruno Bueno

As brigas de trânsito aumentaram e se tornaram mais frequentes em Divinópolis. Nas últimas semanas, duas graves ocorrências quase acabaram em tragédia. A mais recente delas, na segunda-feira, 6, terminou em tiroteio no bairro Ipiranga. 

 

Entenda

Por volta de 18h30, um adolescente de 15 anos colidiu sua moto, que estava sem placa, com um automóvel nas proximidades da rua Goiás, esquina com 10 de Outubro. A discussão teria começado logo após a batida. Para conter a briga, uma policial civil, que estava passando no local, interviu na situação. 

De acordo com a Polícia Militar (PM), a mãe do adolescente de 15 anos apareceu no local e começou a discutir com a policial. Informações de testemunhas apontam que a profissional teve que atirar na perna da mulher para se defender. O menor foi apreendido e a moto foi levada para o pátio credenciado.

A mulher de 46 anos, mãe do adolescente, foi encaminhada para a Sala Vermelha do Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD). O motorista do automóvel foi avaliado e recusou atendimento.

 

Legítima defesa

De acordo com a PC, a policial atirou na mulher por legítima defesa. O caso, no entanto, continua sendo apurado pela corporação.

— A investigação prossegue para a realização de diligências complementares e completa elucidação dos fatos. Não houve prisão, e qualquer excesso, porventura praticado pela policial, será devidamente apurado pelo órgão correicional, podendo ser responsabilizada com medidas administrativas e criminais cabíveis — afirmou.

 

Mais um 

É a segunda briga de trânsito que quase termina em tragédia na cidade. No último dia 20, por volta de 20h30, um idoso de 67 anos foi agredido com socos e chutes depois de um bate-boca com um motorista que trafegava próximo ao seu  carro. O caso aconteceu em um semáforo na avenida Autorama no cruzamento de uma rua que dá acesso ao bairro São Judas Tadeu. As agressões, por sua vez, foram registradas na rua Érico Veríssimo, próximo à residência da vítima.

Segundo informações da PM, a briga teria começado depois de uma discussão de trânsito sem motivo aparente. Depois, o agressor, que estava em um Fiat Palio, seguiu a vítima após o semáforo até que ele estacionasse o veículo. As agressões, com chutes e socos, começaram nesse momento.

Os médicos constataram fraturas na tíbia e joelho. Ele passou por uma cirurgia na segunda, dia 22. O idoso está afastado de suas atividades por mais de 90 dias.

 

Outros casos

Há muito tempo Divinópolis não era palco de brigas de trânsito graves. Há nove meses, no dia 1º de março, uma discussão terminou em caso de polícia no bairro Candelária. Na oportunidade, um Ford Ka e um caminhão se envolveram num acidente.

Conforme relato de testemunhas e veículos de imprensa que cobriram a ocorrência, o Ford Ka, ao desviar de uma possível colisão com o caminhão, chocou-se com uma placa. Sem receber assistência do outro motorista, o condutor teria perseguido o caminhoneiro pelo bairro. A discussão foi marcada por ameaças, socos e pedradas. Um deles chegou a dizer que estava armado. 

A PM levou os motoristas para a delegacia. Um deles fraturou o dedo durante a discussão. Nenhuma arma foi localizada.

 

Cleitinho

Até o deputado estadual Cleitinho Azevedo (CDN) já esteve envolvido em uma briga de trânsito na cidade. Em junho de 2019, o político entrou em uma discussão que aconteceu após um acidente entre carro e motocicleta nas proximidades do edifício Costa Rangel, no Centro.

De acordo com informações levantadas na época, o motociclista, que teria sido atingido pelo carro, tentou agredir o outro motorista com golpes de capacete. Mesmo com a chegada da PM, o homem ainda tentou agredir o condutor do automóvel. Vídeos publicados nas redes sociais mostram que Cleitinho tentou impedir a prisão do motociclista, alegando que os militares estavam tratando-o como bandido.

Os policiais, todavia, ignoraram o político e prenderam o homem por agressão, ameaça e resistência à prisão. O motorista do carro, que teria, durante a discussão, apontado um canivete para o motociclista, se queixava de dores no punho e foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Padre Roberto.




 



Comentários
×