Brigadeiro Cabral ganha recurso de R$ 4,3 milhões

Da Redação

Representantes de Divinópolis foram à Brasília para mais um encontro em busca da liberação do aeroporto Brigadeiro Cabral para voos comerciais. O secretário de Desenvolvimento Econômico, Rafael Nogueira, e os assessores Especial e Executivo do gabinete do prefeito Galileu Machado, José Alonso Dias e Rodrigo Moura, respectivamente, junto com o deputado federal Domingos Sávio (PSDB) e membros da Infraero, participaram de um encontro com o comando da Secretaria de Aviação Civil (SAC) para a apresentação a entrega do plano de melhoria para o aeroporto Brigadeiro Cabral.

O documento, que prevê R$ 4,3 milhões em investimentos, foi pré-aprovado pela SAC, faltando apenas à homologação da área jurídica da Secretaria.

A previsão é de que os documentos ratificando a parceira sejam assinados até o fim de janeiro.

— Inicialmente, prevíamos um investimento da ordem de R$ 3 milhões, que era o que estava previamente acordado. Porém, ao elaborar detalhadamente todas as necessidades do nosso aeroporto, a Infraero, gestora do espaço, viu o valor chegar a esse novo patamar. Mas, por ser uma necessidade comprovada e diante do interesse estratégico da SAC em ver o aeroporto Brigadeiro Cabral em funcionamento, houve a concordância em relação ao novo valor — informou Rafael Nogueira.

Conforme destacou Domingos Sávio, o intuito é garantir que o aeroporto tenha todos os equipamentos de segurança, inclusive, para a realização de voos comerciais noturnos.

— Com essa parceria, os recursos ficam previstos já para o orçamento de 2020. São obras importantes de infraestrutura e instalação de diversos equipamentos, dentre eles o que garante os pousos por instrumentos — acrescentou o deputado.

No começo do ano, o Brigadeiro Cabral já tinha recebido os primeiros equipamentos avaliados em R$ 1,5 milhão. Contendo a estação meteorológica, além de suportes, antenas, cabos, computadores, nobreack, torres basculante, para-raios, tetômetro, painel solar, caixa de energia, trilhos e baterias. Posteriormente, chegou o aparelho de raio-x, avaliado em mais de R$ 15 milhões.

Também participaram do encontro representantes da Azul, que reafirmou o interesse em manter o voo ligando o Centro-Oeste de Minas ao aeroporto de Viracopos, em Campinas, São Paulo.

Comentários
×