Botijão de gás tem alta de 4%

Jorge Guimarães

Depois de aumentar a gasolina e o diesel, no decorrer da semana passada, a Petrobras anunciou, na última sexta-feira, 22, aumento de 4% para o botijão de gás de 13 quilos, o mais comum em residências. Vale lembrar que, em outubro, a estatal já tinha aumentado o gás de cozinha em 5%. Agora os repasses ao consumidor vão depender de cada revenda e distribuidora.

Preço

Em pesquisa realizada na semana passada em Divinópolis, pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), o preço médio praticado na cidade, do botijão de 13 quilos, ficou em R$ 62,65, o mais barato encontrado estava a R$ 59,00 e o mais caro saía a R$ 70. Divinópolis é a cidade da região Centro-Oeste, dentre as pesquisadas, que apresentou menor valor médio. Já o município de Bom Despacho foi o que apresentou os maiores custos, sendo o preço médio R$ 81,27, o mais baixo R$ 80,00 e o mais alto R$ 81,90.

Fidelização

Para o consumidor, além da pesquisa de preços, uma ótima opção é se fidelizar a alguma distribuidora para assim conseguir, talvez, um preço mais baixo na hora da compra.

— Como trabalho com restaurante, para não ter surpresas, trabalho com os dois tipos, o de 13 quilos e os cilindros maiores. Há tempos compramos somente de uma distribuidora, que nos presta um ótimo serviço incluindo assistência técnica. E, nessas ocasiões, sem muitas regalias, mas temos alguns pontos a negociar o preço final. Lembrando sempre que nunca deixamos um item vazio, sempre estamos com o estoque preparado para ser utilizado — avaliou o empresário Marcelo Oliveira.

A reportagem entrou em contato com alguns pontos de vendas, mas todos estão esperando como vai ser a estratégia de vendas das distribuidoras às quais estão ligadas.

Comentários
×