Boa causa

Marco Aurélio Braga

Íris Moreira, Cristina Braga, Raquel Rego, entre outros, formam grupo que busca de assinaturas para uma representação que vão mover junto ao Ministério Público para solucionar inúmeros problemas que envolvem o Município e a causa animal. Aos amigos, Íris postou um desabafo que retrata bem como a situação encontra-se hoje: “...desde janeiro o vereador Flávio Marra está nos ajudando a lutar e agradecemos muito a ele. Para quem, como eu e muitos que estão presentes na causa animal há anos, o limite chegou. Para vocês terem uma ideia, a folha de pagamento dos funcionários do Crevisa chega a um pouco mais de R$ 100 mil/mês, mais de um milhão e duzentos ao ano. Tem veterinário que está há quase 60 dias em casa, de luto pelo falecimento do pai. Outros que não estão fazendo cirurgias de castração porque não enxergam bem. O relógio de ponto deles, pasmem, fica na Farmacinha Municipal. Quando da primeira reunião com o prefeito, onde apresentamos todas as fórmulas de bom funcionamento para o Crevisa, ele nomeou sua vice, Janete Aparecida, para cuidar do assunto. Marcamos então uma reunião e, no encontro, após minha sugestão, solicitou um relatório de cada um, documento que iria nos repassar. Já cobramos e até hoje, nada. Estamos sendo enrolados, com desculpas e mais desculpas e nada de resolutividade, além de outras situações que estarão na ação que vamos mover junto ao Ministério Público. Já conversei com o promotor e vamos precisar de assinaturas para essa representação. Devido à onda roxa, vocês precisam apenas passar o nome completo, RG e telefone. O ideal é a gente ter umas mil assinaturas. Outra coisa, o Município também pode perder o castramóvel, que ganhamos para o Crevisa em 2018, via Ministério Público, e que não estão conseguindo cumprir o Termo de Ajuste de Conduta (TAC). Lembrando que o Crevisa é pago com verbas carimbadas da Federação, com nossos impostos”.

Boa Causa II

Na página Change.org, Raquel Rego publicou um chamado para angariar as assinaturas. O texto diz: “...ONGS, protetoras independentes, cidadãos, amigos e conhecidos amantes e simpatizantes da causa animal. Há muitos anos, nossa cidade sofre com o descaso do poder público em cuidar de nossos animais. Cada gestão pública que aparece é sempre a mesma coisa. Nunca muda nada. Nós temos um órgão em Divinópolis, chamado Crevisa, com vários funcionários e uma estrutura de fazer inveja a qualquer hospital veterinário. A folha de pagamento dos funcionários é altíssima para a Prefeitura, com veterinários capacitados para exercerem a função, mas não é o que acontece nesse órgão. Nossos animais estão morrendo nas ruas da cidade sem nenhuma assistência. Várias cadelas se emprenhando e não temos mais onde pedir ajuda e nem onde colocar tantos animais. Temos um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) firmado com o Ministério Público em 2018, mas nem assim é cumprido. Precisamos da sua assinatura, do seu apoio, de 1.000 assinaturas para podermos pressionar que se cumpra a lei e faça funcionar o que é de lei e de direito dos animais. O Crevisa, órgão responsável pela castração e atendimento dos animais, tem que voltar a funcionar com toda a sua capacidade. Ajude-nos a ajudar os animais!”. Para apoiar a causa e assinar virtualmente o documento é só acessar http://chng.it/4VgVqgKB

Barraco Barroco

Ganhei, nesta semana, o novo CD de Túlio Mourão, divinopolitano que tem seu talento reconhecido além das montanhas de Minas. Intitulado “Barraco Barroco” (jazz mineiro), o álbum festeja os 50 anos de carreira do compositor e pianista, que foi acompanhado neste trabalho por três expoentes da cena instrumental de Minas: Chico Amaral (sax tenor), Juarez Moreira (violão) e Toninho Horta (guitarra). No repertório, Túlio exibe lindas baladas de sua autoria, como “Jardim do Afeto” e “A Última Montanha”, além de três temas que revelam sua admiração pela música ibérica.

Adélia

Em sua primeira edição on-line e gratuita, o projeto Poesia no Ling vai homenagear a escritora divinopolitana Adélia Prado, um dos principais nomes da literatura brasileira contemporânea. A tarde literária, dedicada à leitura, discussão e apresentação da sua obra, será em um encontro virtual na próxima quarta-feira, 31, às 16h, quando o também poeta e escritor Pedro Gonzaga analisará a trajetória da autora e dará voz a alguns dos poemas mais marcantes já publicados por ela. A atividade será transmitida ao vivo, com possibilidade de interação entre o ministrante e o público. Para participar, é necessário fazer inscrição prévia e sem custo no site www.institutoling.org.br

Covid

A diretora de Urgência e Emergência, Cristiane Silva Joaquim, na macrorregião Oeste, nesta quarta-feira, 24, 73 pacientes necessitavam de um leito de CTI e outros 92 aguardam leitos de enfermaria pelo SUS. A falta de leitos significa risco de morte para quem precisar de atendimento com urgência. Somente o isolamento social e o respeito a todas as medidas preventivas poderá auxiliar para que a região saia desta situação. A situação dos leitos no hospital de campanha de Divinópolis na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), ontem, ultrapassou os 300% de ocupação. Na enfermaria adulto foram colocados 24 leitos extras e a ocupação passou de 12 para 36 pacientes, o que representa 300% de ocupação. Dos 36 leitos, 35 estão ocupados com pacientes de Divinópolis. No CTI adulto, que tem capacidade para 25 pacientes, foram colocados dois leitos extras e a ocupação está em 108%. Dos 27 pacientes, 24 são de Divinópolis. A enfermaria infantil está com ocupação de 37,5%, com três dos oito leitos ocupados com pacientes de outras cidades, sendo dois de Nova Serrana e um de Itaguara. 

 

Comentários
×