Boa ação

Marco Aurélio Braga 

O Cefet Divinópolis, nesta semana, fez empréstimos de computadores aos alunos/as que se cadastraram no Programa de Bolsa de Inclusão Digital. A iniciativa promove condições mais igualitárias de acesso à internet para seus alunos, uma vez que nem todos dispõem de equipamentos pessoais de informática com configurações atualizadas. O processo se deu por meio de preenchimentos de questionários pelos/as alunos/as, nos quais eles apontaram a necessidade de usar os equipamentos para melhor aproveitamento das aulas durante o período em que ocorrerá o ensino remoto emergencial. Esta ação está sendo coordenada pela Diretoria de Tecnologia, Diretoria de Desenvolvimento Estudantil e pela Diretoria do Campus, que disponibilizaram aproximadamente 30 equipamentos completos para seus discentes.

Dinheiro liberado

Fundada pelo divinopolitano Ricardo Nunes e hoje com uma dívida de R$ 4 bilhões, a Ricardo Eletro entrou em processo de recuperação judicial no mês passado, ganhou o direito de renegociar dívidas com credores, inclusive ex-funcionários. Em meio à pandemia, ela fechou todas as 182 unidades físicas do país para se concentrar nas vendas on-line. Minas Gerais era o estado onde havia mais lojas: eram 46 no total, dentre elas a unidade Divinópolis. Foram 760 trabalhadores demitidos só em Minas Gerais. Nesta semana, a empresa conseguiu liberar cerca de R$ 28,8 milhões para pagar créditos trabalhistas aos ex-funcionários e também recorreu à Justiça para conseguir a liberação do novo montante autorizada pela 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais de São Paulo. A empresa não informa quando o pagamento aos trabalhadores será efetuado, mas afirma que será “no menor prazo possível”. De acordo com a Máquina de Vendas, controladora da Ricardo Eletro, 3.738 pessoas foram demitidas nacionalmente e apenas essas 1.200 ainda não haviam conseguido acessar o benefício. 

Casamento

Marcos Campos, filho de Pedro Campos e de Ilda Barros, e Lorena Cançado, filha de Rômulo Cançado e de Miriam Castro, oficializaram a união no último fim de semana. O casamento contou com a presença apenas de familiares próximos, devido aos cuidados com a pandemia.

Projeto

O projeto “Medicamento em Casa” completou três meses de implantação em Divinópolis e é uma parceria com o aplicativo de mobilidade urbana 99 e a Defesa Civil. Desde o seu início, já foram realizadas 1.228 entregas, atendendo mais de 500 pessoas. O serviço não tem custo para o paciente e faz parte das ações de combate à pandemia do novo coronavírus, o que permite retirar os pacientes da fila e evitar possíveis aglomerações. Uma das estratégias adotadas para adiar o retorno do paciente foi programar a entrega de medicamentos para dois meses. O processo de descentralização do atendimento foi conduzido pela Regional de Saúde de Divinópolis e Secretaria Municipal de Saúde e tem o objetivo de reorganizar o atendimento, garantindo a integralidade da assistência farmacêutica e um atendimento humanizado aos usuários do município. Para pacientes que não foram contemplados pelo projeto Medicamento em Casa, foi disponibilizado o agendamento para a dispensação pelo App Divinópolis. Além disso, foi criado o teleatendimento para marcar o dia e o horário da retirada do medicamento. O telefone para agendar é o (37) 3222-9170. Outra medida adotada é que os pacientes da hemodiálise retiram os medicamentos diretamente na instituição hospitalar.

Decorallis

Jonyse Rachid está com uma nova empresa, não mais societária, a Decorallis, que chega ao mercado com toda a experiência e bagagem profissional que ela carrega. O novo empreendimento também é voltado para a decoração de flores e locação de móveis. Sucesso!

 

Comentários
×