Bispo disseca a Campanha da Fraternidade

Jorge Guimarães

A Quarta-Feira de Cinzas marca o início da Quaresma e da Campanha da Fraternidade, cujo tema é inspirado nas ações do bom samaritano. Para tanto, ontem à tarde, no Centro Diocesano de Pastoral, houve uma entrevista coletiva com o bispo de Divinópolis, dom José Carlos Campos, ocasião em que ele refletiu sobre a campanha de 2020, cujo tema é “Fraternidade e vida: dom e compromisso”, e o lema “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10, 33-34).

— A Campanha da Fraternidade nos convida a refletir sobre o significado mais profundo da vida em suas diversas dimensões como a pessoal, comunitária, social e ecológica. A proposta é de cuidado e compromisso com o dom da vida, e de servir com espírito de humanidade, com cuidado e amor para com o próximo — detalhou o bispo.

Irmã Dulce

Irmã Dulce, agora chamada de “Santa Dulce dos Pobres”, canonizada em outubro passado, juntamente com o papa Francisco, são os homenageados da Campanha da Fraternidade deste ano e apresentados como exemplos de bons samaritanos. 

— Para nos ajudar nesta reflexão, desejamos seguir os passos de Irmã Dulce, a boa samaritana que, em sua vida, fez da caridade o caminho para chegar aos mais necessitados e a santidade — concluiu dom José.

Iniciativa

A Campanha da Fraternidade é realizada anualmente pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) no período da Quaresma. O objetivo é despertar a solidariedade dos seus fiéis e da sociedade em relação a um problema concreto que envolve a sociedade brasileira, buscando caminhos de solução. A cada ano é escolhido um tema, que define a realidade concreta a ser transformada, e um lema, que explicita em que direção se busca a transformação.

Comentários
×