Bernardino, moral e moralismo

Raimundo Bechelaine

Com atraso, em razão da pandemia, a Diocese de Divinópolis celebrou, enfim, a "Missa do Crisma", importante e pomposa celebração do tríduo pascal. É quando o bispo, cercado de todo o clero e demais segmentos diocesanos, faz a sagração dos óleos usados nos batismos, crismas e ordenações. Normalmente, realiza-se na Catedral, na quinta-feira santa, pela manhã. Desta vez, ocorreu na festa do Sagrado Coração de Jesus, segunda sexta-feira do mês que ontem findou.

Na noite da quinta-feira, enquanto acontecia a última ceia, estava nos trâmites finais a conspiração tramada pela "direita" da época, formada pelos sacerdotes do Templo, os grupos religiosos conservadores e seus aliados políticos, para matarem o profeta contestador de Nazaré. A Igreja considera aquele como o dia da instituição da eucaristia e do sacerdócio. 

Os presbíteros da Diocese de Divinópolis receberam três presentes. Um deles, é uma inutilidade indicada no rótulo como "kit organizador de bagagem". Kit é um termo que integra o entulho de vocábulos ingleses que vem sendo despejado nos canteiros onde viceja a "última flor do Lácio". Significa conjunto ou caixa de ferramentas. Os padres receberam ainda um pequeno estojo de plástico, um "kit" de chocolates e outras guloseimas. Maneira bem humorada de lembrar que, "se não vos tornardes como crianças, não entrareis no reino".

Por fim, o melhor; o livro póstumo de frei Bernardino Leers: "Sete sinais do Espírito Santo e ética cristã". A obra traz um caráter de síntese, em inspiradas palavras derradeiras, testamento e testemunho. Leers é figura polivalente: religioso e sacerdote franciscano, sociólogo,  filósofo, teólogo, pastoralista e professor.  É, sem dúvida, o clérigo de mais extensa e profunda presença na história da Diocese de Divinópolis. Coincidentemente, em 2019 completavam-se o centenário do seu nascimento e os sessenta anos da Diocese. A instalação do Bispado o colheu no vigor dos 40 anos.

Deixou publicada uma extensa obra, reconhecida nacionalmente. Pela originalidade e ligações com a nossa realidade, destaquemos "Cristãos no Meio Rural" e ainda "Jeito Brasileiro e Norma Absoluta". Moral e ética tornaram-se o eixo da sua pesquisa e reflexão. Porém, escrevia ou falava sempre com a serenidade dos competentes. Jamais fazia concessões ao moralismo sensacionalista e nunca descia aos histrionismos midiáticos pseudocristãos.   

jorababech@gmail.com

Comentários
×