Batendo ponto

Fontes revelaram à coluna que o vice-prefeito, Rinaldo Valério (DC), tem ido com frequência ao seu gabinete no Centro Administrativo. Foram exatamente as raras presenças dele por lá um dos pontos de troca de acusações envolvendo seu nome e um dos assessores Sargento Elton (Patriota) no episódio da casa do vereador Print Jr (SD). Há quem diga que os motivos da constância do médico no gabinete são dois despachos que anteriormente eram feitos por seus assessores exonerados pelo prefeito Galileu Machado (MDB) logo após a conturbada votação do processo de impeachment contra o chefe do Executivo. Será?

De mal

A votação ocorreu no início de setembro. Quase uma semana depois, houve o desentendimento entre o prefeito e o vice. Desta época para cá, segundo pessoas próximas aos dois seguem de belém-belém, o que teria feito Rinaldo cogitar a mudança de andar para não correr o risco de trombar com Galileu. Mas, pelo menos por enquanto, o vice segue sua rotina ao lado chefe do Executivo. Veremos até quando.

No foco

O prefeito de Carmo do Cajuru, Edson Vilela (PTB), não gosta muito de holofotes. No entanto, ele trabalha quieto pelas beiradas, como um bom mineiro do interior e sempre está inserido em eventos importantes. Mês passado, por exemplo, o prefeito foi palestrante coordenador de grupo na 2ª Conferência Mundial da Organização das Nações Unidas (ONU) para cidades sustentáveis, abordando marcos regulatórios para as ações de desenvolvimento econômico e tecnológico. A abordagem foi PPPs, inovação tecnológica, parques empresariais mistos e licenciamento ambiental pelo município até Classe 4. Nesta semana, os temas foram abordados ontem em Vitória, Espírito Santo. Vilela falou e convenceu. Tanto que a diretora do BNDS virá a Cajuru conhecer os trabalhos. Exemplo de que, para mostrar que é bom no que faz, não é preciso aparecer.

Na onda

A deputada Laura Serrano (Novo) pegou carona no alvoroço do possível fim dos municípios com menos de 5 mil habitantes e criou projeto de lei complementar apresentado na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) para impedir que sejam criados no estado novos municípios sem viabilidade econômica. A proposta traz uma série de critérios que têm que ser atendidos para que novas cidades sejam criadas. Levando-se em conta que Minas Gerais é um dos Estados com maior número de municípios, e o pior, sem viabilidade econômica, é muito bem-vindo!

Luta contra a PEC

Enquanto se decide se cria novos ou não, dezenas de prefeitos e vereadores se mobilizam contra a extinção dos municípios prevista na PEC 188/19. "Porque uma pessoa está desempregada, vai mandar matar ela? É isso que eles estão fazendo com os municípios pequenos." A afirmação foi feita pelo presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM), Julvan Lacerda, durante um protesto feito por eles em Belo Horizonte. O ato realizado é uma preparação para a grande mobilização nacional, que acontecerá no próximo dia 3 de dezembro em Brasília. Como o brasileiro só se mexe quando o bicho pega para o lado dele, tomara que, desta vez, as vozes ecoando na capital federal sejam ouvidas.

Medida ineficaz

Durante o protesto em BH, uma carta manifesto dos municípios mineiros foi produzida para ser entregue na Câmara dos Deputados, Senado, além da Presidência da República. Iniciativa que, infelizmente, se tornará ineficaz, já que os salários pagos nesses municípios são baixos e a desoneração quase não seria sentida. De todo jeito, tentar não custa nada, e falta muito isso na população.

Medo avassalador

O medo dos torcedores do Cruzeiro em cair para a Segunda Divisão é tão grande que tem gente pedindo ajuda para Deus e o mundo. Postagens em redes socais chegam ao cúmulo de pedir políticos ligados ao clube que, para poupar o time azul, vale propina gorda e até matar!  Aonde chega a paixão doentia. Se fosse para postar algo, só diria o seguinte: “Hoje ‘cê’ vai sentir na pele o que é passar raiva (...) só para castigar”, trecho da música cantada por Wesley Safadão.

 

 

Comentários
×