Batendo Bola

Batendo Bola

 

José Carlos de Oliveira

 

jcqueroviver@hotmail.com.br

 

Maior de Minas em 2016

 

Rebaixado para a Série B na próxima temporada, com a péssima campanha no Campeonato Brasileiro 2016, onde ocupa as últimas colocações desde as primeiras rodadas, o América tem um feito a comemorar este ano: Conquistou os campeonatos mineiros feminino e masculino, promovidos pela Federação Mineira de Futebol (FMF).

No estadual masculino, foi a zebra, desbancando os favoritos Cruzeiro e Atlético. Já no feminino, foi soberano e levou a taça com todas as honras.

Na final, frente o Ipatinga, em partida disputada no estádio Baleião, em Belo Horizonte, o time treinado pelo técnico Victor Alberice levou a melhor, vencendo por 1 a 0, mesmo placar do duelo de ida, na cidade do Vale do Aço. O gol único da partida foi marcado por Nathália.

 

Ainda o futebol feminino

 

Aqui pelas bandas de Minas Gerais e de resto em todo o Brasil, a história do futebol feminino deve ganhar novo impulso nos próximos anos, com as novas determinações da Confederação Sul-americana de Futebol (Conmebol), que impõe aos clubes, que quiserem participar da Copa Sul-americana ou Libertadores, a obrigatoriedade de manter equipes femininas.

O novo estatuto e regulamento de licença de clubes, que foi divulgado pela entidade no mês de setembro, traz uma série de normas novas às confederações afiliadas à entidade. E uma delas diz respeito ao futebol feminino.

A partir de agora, as equipes que disputarem a Copa Sul-Americana ou a Libertadores precisarão se adequar às regras de licenciamento. Dentre elas, está a obrigação de ter uma equipe de futebol feminino. A Conmebol deu um prazo de dois anos para adaptação. Portanto, a medida estará valendo a partir de 2019.

 

MANGUEIRAS BRASIL

 

Leston no Villa Nova

 

Depois de fazer sucesso no Guarani, e rodar o Brasil dirigindo equipes médias do futebol brasileiro, o divinopolitano Leston Júnior estará de volta a Minas Gerais, a partir da próxima temporada. Ele acertou contrato, e vai comandar o Villa Nova, de Nova Lima, na disputa do Campeonato Mineiro de 2017.

Pessoalmente, eu queria vê-lo assumindo o novo projeto do Guarani, de buscar ainda em 2017 sua volta à elite do futebol mineiro. Já que não será possível, que ele faça sucesso no comando do Leão do Bonfim, que vai ganhar, e muito, com a chegada deste excelente profissional.

 

Marcelo Oliveira a caminho do tetra

 

Muitos podem até questionar seus métodos de trabalho e duvidar de sua capacidade de gerir egos e grandes craques, mas não há como negarem ao Marcelo Oliveira o óbvio. Nas últimas temporadas, ele sempre está na cabeça para ganhar pelo menos um dos maiores títulos do futebol brasileiro: campeonato nacional ou Copa do Brasil.

Depois de ficar com o vice da Copa do Brasil, em duas temporadas no comando do Coritiba, Marcelo levou o Cruzeiro ao bicampeonato brasileiro em sequência, nas temporadas de 2013 e 2014, e em 2015 conquistou a Copa do Brasil com o Palmeiras.

Agora, o treinador está bem perto de um feito inédito, ser tetra campeão brasileiro em quatro anos seguidos. Mais uma vez na final da Copa do Brasil, hoje no comando do Atlético, o treinador é o grande favorito contra o Grêmio, nas duas partidas marcadas para 23 e 30 deste mês.

Se com o Cruzeiro, não houve quem questionasse sua capacidade para armar o time e levá-lo ao bi nacional, o mesmo não se dá na conquista com o Palmeiras e menos ainda agora no comando do Atlético.

Na Raposa, ele montou uma grande equipe, com jogadores desconhecidos e desprezados por outros clubes, mas no Palmeiras e no Atlético aconteceu o inverso. Com elencos recheados de craques e medalhões, ele não consegue fazer a equipe render nem a metade que se espera dela.

Esta é sim uma grande verdade. E que ninguém duvide de outra e esta é a de que, se der zebra, e ele perder a taça para o Grêmio, receberá um pontapé no traseiro nas Minas Gerais. A diretoria no Atlético não vai tolerar novo fracasso, e as cobranças já começaram a ser feitas desde que deu adeus ao sonho de levar o troféu do Campeonato Brasileiro.

Quem tem alguma dúvida, espere para conferir... Mas não deve ter erro, não. Seu emprego está garantido por mais alguns meses na Cidade do Galo, porque são mais do que reais as possibilidades de o Galo ser bi da Copa do Brasil.

E isso se tornando realidade, além de manter seu emprego, Marcelo estará fazendo história, escrevendo seu nome numa restrita lista de campeões nacionais.

 

A caminho da Rússia

 

Do medo de ficar fora de um mundial, pela primeira vez, à certeza de classificação faltando ainda algumas rodadas para o término das eliminatórias sul-americanas, bastaram alguns jogos e a coragem dos dirigentes de “meterem o pé na bunda” da antiga comissão técnica e colocar à frente do escrete canarinho alguém que realmente entendesse de futebol.

Com a chegada de Tite, a mudança foi em todos os níveis, além das cinco vitórias consecutivas, o time resgatou a confiança e o amor da torcida brasileira. Querer mais do isto seria pedir demais.

E hoje tem jogo da seleção. Num horário incomum, madrugada de terça para quarta (00h15). Muitos irão assistir a partida contra o Peru, em Lima, o que não ocorreria se não houvesse a mudança de comando. Esta é a grande verdade do futebol, principalmente com a seleção, o torcedor só acompanha o jogo, se tiver certeza de que não irá sofrer com o time. Sem mais e nem menos.

Comentários