Batendo Bola: Cruzeiro consegue bom resultado

José Carlos de Oliveira

jcqueroviver@hotmail.com.br

Bem ao estilo de seu treinador, Mano Menezes, o Cruzeiro soube sofrer terça-feira em Buenos Aires e trouxe um bom resultado da Argentina, no duelo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores, contra o River Plate.

O empate sem gols não era o resultado desejado (melhor seria marcando gols), mas já foi o bastante, e dá ao time estrelado a chance de buscar a vaga ao lado de sua torcida, com o Mineirão lotado. E isto pode ter peso decisivo a favor da equipe celeste, que ninguém duvide desta verdade.

Sorte de campeão?

Já vi este filme outras vezes... E o Atlético teve este gostinho na campanha do seu único título da Libertadores, quando Victor defendeu um pênalti, já na prorrogação, cobrado por Riascos, na época em que o atacante defendia o Tijuana, do México. Se convertesse, seria o adeus para o Galo.

Ontem foi a vez do Cruzeiro contar com a sorte, quando, no último lance da partida, Suárez isolou a bola e perdeu a chance de colocar os argentinos em vantagem no confronto contra a Raposa.

Deu migué?

Por falar nisto, a China Azul deitou e rolou nesta quarta-feira, depois que o ex-atleticano Pratto declarou que não cobrou a penalidade porque o goleiro Fábio o conhece bem, desde os tempos em que jogava no Galo.

É, com sua fala, o argentino caiu na alça de mira dos torcedores. Deu um migué e agora terá que aguentar a gozação.

 

MANGUEIRAS BRASIL

A realidade dos clubes brasileiros

Nas últimas semanas, o torcedor do Cruzeiro sofreu com as gozações dos rivais, depois que reportagem de uma emissora de TV expôs a situação financeira do clube. Teve piadas para todos os gostos, até presença da polícia no centro de treinamentos e na sede do clube estrelado das Minas Gerais.

Mas aqueles que gozavam os azuis ignoravam o outro lado e fingiam que o mesmo não ocorre com seus times preferidos. Me engana que eu gosto!!!

Mesmo barco

Passada a turbulência na Toca da Raposa, reportagens em sites e programas de televisão mostram que todos estão no mesmo barco. E o pior, que a dívida da Raposa ainda é bem menor que a de muitos clubes que se acham acima de qualquer suspeita.

Despejo

Esta semana mesmo, tem muito vascaíno com as orelhas em pé, com a ameaça de despejo do centro de treinamentos que recai sobre o clube cruzmaltino, por falta de pagamento.

Descaso com o dinheiro público

Passados já três anos da realização das Olimpíadas no Brasil, o descaso com o dinheiro público fica ainda mais escancarado, com o Parque Olímpico do Rio de Janeiro jogado às traças. O local segue abandonado, numa obra que custou a bagatela de R$ 2 bilhões e agora virou um elefante branco, do qual não se consegue pagar nem a manutenção (R$ 11 milhões de conta de água atrasada).

Continuar assim é garantia de eterna sangria de recursos públicos.

 

Ainda tem mais

Mas não é somente o Parque Olímpico, não. Também na Copa do Mundo, o dinheiro foi jogado fora, construindo-se estádios para clube e onde nem existe futebol que comporte a grandeza de suas arenas.

Comentários
×