Batendo Bola (22/10/2019)

Triunfos nos duelos ‘café com leite’

Que o futebol mineiro não vive uma de suas melhores fases nesta temporada é um fato que todo mundo está cansado de saber, mas o fim de semana mostrou que o fim de ano ainda pode trazer boas notícias para as torcidas.

E nada melhor para recomeçar a escrever sua história que vitórias dos mineiros sobre o badalado futebol paulista. No fim de semana foram nada menos que três triunfos de Minas nos duelos ‘Café com Leite’: pela Série B, o América derrotou o Oeste por 1 a 0; na A, deu Raposa no confronto com o Corinthians em Itaquera (2 a 1) e o Galo sobre o Santos no Mineirão (2 a 0).

Pedir mais que isto já seria querer demais.

Vitórias do alívio azul

E se tem uma torcida que respira aliviada com os resultados de seu time na última semana é a China Azul, que, enfim, viu o clube estrelado arrancar duas vitórias seguidas no Campeonato Brasileiro, e com resultados expressivos, contra dois grandes do futebol paulista. Ainda não é o bastante para tirar a equipe da zona da confusão, mas já dá mostras de que do CTI a Raposa pode sair logo, logo. Basta os jogadores acreditarem em si mesmos.

Gol salvador

No triunfo de sábado, em Itaquera, o gol da virada foi para matar qualquer torcedor do coração, com direito a muito chororo da paulistada, que não engole quando seus clubes não são “ajudados” pelos homens do apito. O gol do garoto Ederson pode ser tudo, menos ilegal, e se os “manés” dos atletas do tal de Curintia pararam na jogada isto é problema deles. E estamos conversados.

Novo ídolo?

E por falar no gol da virada, do volante Ederson, a China Azul já vislumbra o aparecimento de um novo ídolo, com o jovem atleta da base mostrando futebol de gente grande e já sendo pedido por muitos na seleção. Ainda é cedo para garantir o sucesso do jogador, mas já é de muito tempo, desde as disputas do time sub-20, que o torcedor que acompanha o clube estrelado sabe bem das qualidades do garoto.

Méritos

E no duelo do próximo sábado, frente o Fortaleza, bem que a torcida poderia reconhecer os méritos do técnico Rogério Ceni. Foi sua coragem em barrar ‘medalhões’ e lançar jovens no time que abriu oportunidade para que Ederson mostrasse suas qualidades. Não fosse o Ceni, duvido que o garoto tivesse suas oportunidades agora.

Oposição mostra verdadeira face

Que tinha algo de muito estranho neste “mar de lama” que vazava de dentro do próprio Cruzeiro para ganhar as manchetes de jornais e páginas policiais, ninguém questiona, e só faltava mostrar à torcida quem realmente é quem na política do clube. Aqueles que querem ajudar e os que estão ali apenas para tumultuar.

Reportagem

Pois bem, um nome agora já é do conhecimento da China Azul, o tal de Giovanni Baroni. Indicado como um dos gestores que ficarão à frente da gestão da Raposa, o administrador de imóveis mostrou sua real face no fim de semana, ao dar entrevista para a imprensa “apontando o dedo” sobre os desmandos no clube, sem falar do que pretendia como solução.

Menos, bem menos, seu Baronni. A roupa suja existe, sim, mas deve ser lavada em casa, e ainda bem que o Perrella já lhe “meteu o pé no traseiro”.

A paz

O que se pretende no novo formato de direção do clube é unir todas as correntes em torno do melhor para o Cruzeiro, e muito ajuda quem não se dispõe a atrapalhar. Se tem algo de errado (e todos sabemos que têm, e muitos erros), a solução é indicar onde e mostrar como mudar, e não ir para a imprensa deitar falação contra isto ou aquilo.

Se o cara quer é aparecer, basta colocar um “pinico na cabeça”. Se não, faça a sua a parte e apenas ajude o clube a sair da enrascada em que se meteu.

E estamos conversados!!!

Comentários
×