Batendo Bola (17/20/2019)

Muitos clássicos no caminho do Bugre

José Carlos de Oliveira

jcqueroviver@hotmail.com.br

 

Muitos clássicos no caminho do Bugre

Foi dado o pontapé inicial para a disputa do Campeonato Mineiro do Módulo II de 2020, com a convocação dos clubes para o Conselho Técnico, marcado pela diretoria da Federação Mineira de Futebol (FMF) para o dia 5 de novembro, quando serão definidos detalhes da competição do ano que vem.

 

Equilíbrio

E o Guarani já sabe que não terá vida fácil no estadual de 2020. Entre os doze times garantidos para a disputa do torneio estão equipes com grande estrutura e clubes de empresários, que têm grana e bala na agulha para formar grandes elencos, e eles devem apostar alto no acesso à elite do futebol mineiro. Disto ninguém tenha dúvidas. O equilíbrio entre os times será a tônica do campeonato.

 

Clássicos

No caminho do Guarani estarão clubes já bem conhecidos do torcedor divinopolitano e da diretoria do alvirrubro, como são os casos do Athletic (São João del-Rei), Betim Futebol e Serranense (Nova Serrana), que até já mandaram jogos no Farião e tiveram em seu elenco atletas emprestados pelo clube de Divinópolis.

Além dos citados acima, o Mineiro 2020 terá o Democrata de Sete Lagoas e o Pouso Alegre, que também são bem conhecidos por aqui. Isto sem falar no Tupi de Juiz de Fora, no Ipatinga, no América de Teófilo Otoni, no Nacional de Muriaé e no outro Democrata, o de Governador Valadares, que devem vir fortes para a disputa do estadual.

É, o Modulo II não será de vida fácil para ninguém.

 

Guarani ainda é uma incógnita

E mais difícil fica ao torcedor prever como será a vida do Guarani no Módulo II quando vemos que as coisas por aqui andam paradas, em banho maria, com a diretoria capitaneada pelo presidente Vinicius Morais não dando qualquer pista de como será o Bugre para o ano que vem. Nem jogadores e muito menos a comissão técnica são conhecidos até o momento.

 

A sete chaves

Alguns até garantem que o presidente já tem a comissão técnica definida para 2020, mas que mantém os nomes guardados a sete chaves para não correr riscos de anunciar agora e ter que desmentir logo depois. E perder tempo com mudanças de última hora é tudo que o Guarani não precisa neste momento.

 

Sem grana

Mas de uma coisa os torcedores podem estar certos: a vida do Vinicius e de seus companheiros de diretoria não está sendo fácil. Sem a grana da TV e sem patrocinadores que realmente apostem no clube e apóiem o trabalho dos dirigentes, o Bugre deve ter o pior orçamento dentre todos os doze clubes do Módulo II, e não terá como competir de igual para igual com seus adversários.

 

Sem apoio

O presidente terá que tirar muitas cartas da manga se realmente quiser se dar bem no Mineiro, e, pelo que vemos até o momento, isto será muito difícil. Aqui por nossas bandas são muitos a cobrar resultados e bem poucos a se oferecer para ajudar. A começar por nossos políticos, que só aparecem no Farião em dia de jogos, mas apenas para aparecer e fazer média com a torcida. Ajudar que é bom, nenhum deles se dispõe.

 

Ano de eleição

E como 2020 será também ano de eleição municipal, bem que os futuros candidatos a prefeito e a vereadores poderiam dar as caras desde já, ajudando o Guarani de forma concreta e dando ao Vinicius condições de levar o alvirrubro a uma boa campanha no Mineiro. Esta é a hora de algum deles fazer algo pelo clube e pelo futebol de Divinópolis.

 

Na frente

O recado está dado, e, se alguém quer sair em vantagem na disputa pela Prefeitura e por um cargo de vereador, basta olhar pelo Guarani e dar uma ajudinha ao clube neste momento de dificuldade.

Será que alguém se habilita?

Comentários
×