Bar do Juninho leva o Prato da Casa

 

Jorge Guimarães

A Festa de Encerramento do festival gastronômico Prato da Casa, considerada o maior boteco a céu aberto do Brasil, levou centenas de pessoas ao Parque da Divinaexpo, no último sábado, 3. E foi em clima de alegria e muita descontração que crianças, jovens e adultos passaram pelas dependências do espaço, onde saborearam os pratos participantes da 15ª edição do projeto. A festa, que começou às 11h, reuniu todos os bares participantes, os quais prepararam seus pratos ao vivo em meio aos mais variados shows no palco montado na área central do evento.

Campeão

Em momento de expectativa, Gustavo Bicalho anunciou o Bar do Juninho como o grande campeão do Prato da Casa. O vencedor levou também a premiação de melhor atendimento.  

— Conquistar a chancela de campeão do Prato da Casa é estar no ápice do objetivo de qualquer participante. Um estabelecimento simples, de sabores mineiros e caseiros, assim é o Bar do Juninho. Um boteco “desgourmetizado” que, em uma iguaria servida sem frescura, mas com sabores marcantes, resumiu o que o botequeiro procura: essência. Parabéns, Bar do Juninho, pela vitória como melhor tira gosto. Agora é se preparar para servir às dezenas de novos clientes que buscarão o prato “The Joelhos” como referência de sabor. Dos deuses!— avaliou o idealizador do evento, Gustavo Bicalho.  

Prato

O “The Joelhos” é uma nova versão de se servir o joelho de porco e que foi aprovada por todos que foram ao Bar do Juninho. Ele é empanado e a carne, em sua suculência, desfia como uma carne de lata. A casca crocante com a geleia de pimenta é de emocionar aos mais exigentes.

Vencedores

Os demais vencedores da 15ª edição do Prato da Casa foram o Paiol Urbano, que conquistou o segundo lugar, a  Cia do Espetto, que recebeu o prêmio da cerveja mais gelada, e Tiago, do Roberto da Sopa, foi eleito o melhor garçom.   

Tema

Gustavo Bicalho reafirma que o festival tem por meta a valorização dos pequenos produtores como uma de suas bandeiras.

— Já passamos pela classe da agricultura familiar, valorizamos as plantas alimentícias não convencionais e, em 2019, com o tema “Pequenos Produtores, Grandes Sabores”, o festival valorizou os pequenos fornecedores de produtos alimentícios como linguiças, defumados, doces, pequenos agricultores etc. — disse Gustavo.

Raiz

De acordo com o organizador do evento, há um esforço pelo “raiz”, não tendo como objetivo se tornar um festival da “alta gastronomia”.

— Somos um movimento pela valorização da comida de raiz, pela desgourmetização, pela simplicidade e pela busca dos sabores que nos remetem aos tempos antigos em que cozinhar era saber dosar alho, sal, cebola e fogo — detalha Gustavo.

Cidades

Segundo levantamento, nos três últimos anos do Prato da Casa, as cidades que mais frequentam Divinópolis durante o evento são: Nova Serrana, Carmo do Cajuru, Cláudio, Itaúna, Bom Despacho, Pitangui, Formiga, São Gonçalo do Pará, São Sebastião do Oeste, Lagoa da Prata e Santo Antônio do Monte. Nos últimos anos, Belo Horizonte tem sido um dos municípios com maior número de visitantes na festa de encerramento. Isso sem contar com o público divinopolitano, que sempre apoiou o evento desde sua primeira edição.

 Maratona

O projeto começou a circular pelos bares de Divinópolis em 29 de junho e apresentou, a um público recorde, as iguarias criadas para a 15ª edição do maior festival de gastronomia do interior de Minas Gerais.

As maratonas realizadas em cada bar participante mostraram que a cidade é de raiz botequeira, levando-se em consideração que em determinados bares mais de mil pessoas estiveram presentes em uma só noite. Assim, foram saboreados do torresmo ao pastel, do tropeiro ao pão recheado, do fogo de chão aos produtos defumados. 

 

Comentários
×