Bandeira da conta de energia segue verde em fevereiro

 

Jorge Guimarães

As chuvas deste início de ano em quase todo o país são um sinal positivo em termos de conta de energia. Com os reservatórios mais cheios e com as chuvas ainda em abundância, é provável que a bandeira verde siga pelo primeiro trimestre. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) já anunciou que a bandeira tarifária para o mês de fevereiro permanecerá verde, sem custo extra para os consumidores.

O acionamento desta bandeira indica a manutenção das condições favoráveis de geração hidrelétrica no Sistema Interligado Nacional. Apesar disso, é importante que os consumidores mantenham as ações relacionadas ao uso consciente e combate ao desperdício de energia elétrica.

– Pelo menos uma boa notícia para o início do ano. Vamos torcer para que as chuvas continuem e que não precisemos pagar a mais nas próximas contas de luz. Mas todos têm de saber que, assim mesmo, temos de economizar energia – disse o aposentado Ulisses Silva

 Bandeiras 

Criado pela Aneel, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada, possibilitando aos consumidores o bom uso da energia elétrica. O funcionamento das bandeiras tarifárias é simples: as cores verde, amarela ou vermelha, nos patamares 1 e 2, indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

No final do ano passado, por causa do baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas, houve cobrança extra nas contas de luz via bandeira tarifária. Isso ocorre para arrecadar recursos necessários para cobrir custos extras com a produção de energia mais cara, gerada por termelétricas.

Em outubro e novembro, a bandeira ficou na cor vermelha patamar 2, a mais alta da escala criada pela agência para sinalizar o custo real da energia gerada. Na ocasião, a cobrança adicional para cada 100 kWh consumidos foi de R$ 5. Em dezembro, vigorou a bandeira tarifária vermelha em patamar 1, o que representa cobrança extra nas contas de luz de R$ 3 a cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos.

 

 

Comentários
×