Banda Esfera do Ser lança clipe nesta quarta

Da Redação

Com músicas autorais, a banda Esfera do Ser começa o ano de 2021 a todo vapor. O grupo foi contemplado pela Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult) no edital 19/2020, que incluiu a seleção de propostas de música para a gravação ou finalização de single ou álbum. 47 projetos foram selecionados conforme edital e outras 13 propostas contempladas considerando a reversão de recursos municipais. A banda Esfera do Ser ficou em 1º lugar, com o single “Camilah de maquiagem”, que aborda a temática de violência doméstica.

Projeto

Já no projeto Aldir Blanc da Prefeitura de Divinópolis, o grupo foi contemplado no edital 07 - Arte em movimento - Audiovisual - mínimo 10 minutos de vídeo finalizado. A  trilha  sonora é por conta da banda, com a composição “Libertar”. E no edital 002/2020 - Arte em movimento - música – artista solo com o projeto do clipe e da música autoral “Camilah”.

Integrante do Esfera do ser, Ailton Costa afirma que a paralisação devido à pandemia impacta principalmente na renda dos artistas, entidades e profissionais envolvidos. Mas graças à Lei nº 14.017, de 29 de junho de 2020, carinhosamente denominada Lei Aldir Blanc, foi possível promover ações para garantir uma renda emergencial para os trabalhadores da Cultura e manutenção dos espaços  culturais brasileiros durante o período de covid-19.

— O objetivo agora é ressignificar o amor nas suas várias faces. Esta afirmação se dá pelo mais novo trabalho da canção, “PIPA”, que será lançado o clipe nas redes sociais nesta quarta-feira, 13.  A música fala sobre a família do acidente de Pipa, no Rio Grande do Norte, que foi soterrada — detalha Ailton Costa.

Inspiração

A inspiração da canção se deu pela ligação com a natureza que tinha Hugo Pereira. Ele largou um emprego numa grande empresa de telecomunicações em São Paulo e caiu na estrada. Depois de rodar o Brasil em uma Kombi com a cachorrinha Brisa, ele conheceu Stela Souza em Pipa. Casaram e teve um filho, Sol.

A cantora Mariana Freitas participa desta canção.

— Estava com saudade de cantar algo que fosse espiritual e que realmente fizesse sentido. Como diz a música, a busca do ser e não ter. E cantando a gente ressignifica a tragédia, a gente chama de partida — ressalta.

A preocupação da Esfera do Ser também é inclusiva, tendo como parceria o grupo de Libras Sinalize, que vai traduzir e interpretar com os alunos do curso técnico as músicas.

Comentários
×